Rua Cloverfield, 10 - 10 Cloverfield Lane – EUA – (2016)
Publicado em 22/07/2016

Ricardo Beleza

E-mail:
Cidade: Bagé / RS
Jornalista e crítico de cinema
Ricardo Beleza

Foto: Reprodução/FS

Ficção científica e suspense misturam-se nessa produção dirigida por Dan Trachtenberg.
Após um acidente de carro, Michelle (Mary Elizabeth Winstead) acorda em um porão. Um homem desconhecido, que supostamente teria construído o abrigo, informa que houve um ataque químico na terra e que todos na superfície estariam mortos. Esse filme não é a sequência de Cloverfield – Monstro (2008), o título é picareta. O roteiro recheado de falhas é aconselhado para pessoas que curtem as histórias da série "Além da Imaginação". Deixando de lado os furos, vamos ao que realmente interessa, ou seja, os pontos altos de Rua Cloverfield, 10. A produção é acima da média, os efeitos especiais idem e as interpretações de John Goodman como Howard, o manda chuva do porão, e da mocinha Michelle convencem. Mary Elizabeth Winstead tem chamado a minha atenção desde Scott Pilgrim contra o mundo (2010). Ela é uma espécie de sósia da musa da pornochanchada brasileira da década de setenta chamada Helena Ramos, ambas carregam sensualidade, fragilidade, inteligência e força em seus personagens. Winstead tem carisma na tela e é rock and roll, espero que ainda atue em muitos filmes com essa temática “B” ela é perfeita nesses papéis, sua marca registrada é a franja no cabelo. Um ótimo final de semana e um grande abraço a todos.

Deixe sua opinião