No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Evidências de um RS Seguro hoje
Publicado em 15/01/2020

Ranolfo Vieira Júnior

Ranolfo Vieira Júnior

Foto: Divulgação/FS

Vice-governador

Proporcionar um Estado mais seguro para viver e investir. Com essa missão, lançamos logo no segundo mês de 2019 o programa transversal e estruturante RS Seguro, com o combate ao crime como o primeiro de quatro eixos de atuação, baseado na análise de evidências científicas. Encerrado o primeiro ano de nosso governo, essas evidências comprovam a evolução na qualidade da Segurança Pública do Rio Grande do Sul.

Reduzimos os indicadores de criminalidade ao menor nível dos últimos 10 anos. Tivemos em 2019 quase cinco mil roubos de veículos a menos do que no ano anterior. Os ataques a banco caíram 42,9% e os latrocínios, em 19,8%.

Considerada em todo o mundo como a principal métrica para aferir violência, a taxa de homicídios a cada grupo de 100 mil habitantes no RS diminuiu de 20,8 em 2018 para 15,8 no ano passado. Não significa que estamos satisfeitos, até porque a ONU considera taxas acima de 10 homicídios a cada 100 mil habitantes como epidemia, mas a redução de cinco pontos em apenas 12 meses aumenta a confiança de que estamos no caminho certo.

Não houve mágica para alçarmos esse resultado. Houve trabalho. Centramos nosso planejamento em três premissas: integração, inteligência e investimento qualificado. Unimos os esforços de todas as instituições da SSP com o trabalho de órgãos municipais, federais e da sociedade. Adotamos o foco territorial para intensificar o combate ao crime nos 18 municípios com os maiores índices. Ao implantar a Gestão de Estatística em Segurança (Geseg), elevamos ao nível de governança a análise criminal, com participação direta do governador Eduardo Leite.

Com o apoio de emenda da bancada federal gaúcha, aplicamos R$ 140 milhões na qualificação do trabalho das forças de segurança. Destravamos o Piseg, abrindo caminho para a iniciativa privada colaborar via compensação de ICMS. Reforçamos o efetivo e apresentamos um cronograma de chamamento que permitirá a reposição responsável, prevenindo defasagens futuras.

Mas acima de todas essas medidas, o resultado positivo de 2019 é fruto da abnegação dos homens e mulheres que, mesmo diante das dificuldades, dedicam sua vida para servir e proteger os gaúchos. É pela excelência desses profissionais que celebramos o ano que passou e acreditamos em um 2020 ainda melhor.


Deixe sua opinião