No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Futebol e suas eternas surpresas
Publicado em 17/10/2019

Maria Angélica Varaschini

Maria Angélica Varaschini

Estamos chegando à final da primeira fase da Copa seu  Verardi; o mata-mata está chegando e equipes tradicionais não se deram tão bem nesta competição. Aí fica o questionamento: Será que vale mesmo a pena fazer  futebol o ano todo? Foram 20  equipes que estiveram na disputa dessa competição que vale vaga para a Copa do Brasil e Série D do Brasileiro. Dessas 20, apenas quatro não classificam à próxima fase, inclusive, entre elas, pode estar a campeã da competição do ano passado.

O Esporte Clube Avenida pode não se classificar para os mata- matas. A equipe soma apenas cinco pontos na Copinha. De sete jogos, conseguiu apenas uma vitória.  E jogando contra o Grêmio nesta quinta-feira, 17 de outubro, pode ter decretada a sua desclassificação. O Avenida, que ano passando venceu a Copinha, disputou uma Copa do Brasil e jogou de igual para igual com grandes equipes, entre elas o Corinthians.  Mas, por outro lado, acabou voltando à Divisão de Acesso. Falamos que não é nada fácil fazer futebol no interior, né? Esse futebol dinâmico pode surpreender, para o lado bom e ruim. Mas também, temos um Aimoré (que joga Gauchão) e um Bagé, por exemplo, que estão conseguindo manter um bom rendimento dentro de campo, ponteando tabela de classificação e dando um passo bem importante para a equipe no ano que vem. Às vezes, dá certo, às vezes, nem tanto.

Não existe uma fórmula. Certa vez, o diretor executivo do Avenida me disse algo, mais ou menos assim: “Se tu me perguntares se o clube tem dinheiro em caixa para jogar o ano todo, eu te repondo, não tem. Mas eu tenho que dar continuidade a um trabalho, para não voltar à estaca zero”. Pois bem, cada situação é uma situação; por isso muitos clubes optaram por não disputar a Copa Seu Verardi e se planejar apenas para 2020. É o que sempre dizem: o futebol, será  uma eterna caixa de surpresas.


Deixe sua opinião