No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Coluna Social Marcos Pintos 3945
Publicado em 30/01/2013

Marcos Pintos

Cidade: Bagé / RS
Colunista social - Paralelo MP
Marcos Pintos

Paralelo MP

Foto: -

Luciana Duarte com os filhões Miguel e Jerônimo na Descida 2013 do Rio Camaquã

“Volta teu rosto sempre na direção do sol, e então, as sombras ficarão para trás”.
Sabedoria Oriental
 
Tudo mudou...
Não teria como ser diferente. Cada jovem que partiu rumo ao Plano Astral assim o fez para deixar lições aos que permaneceram sobre a Terra. Frequento festas desde os meus 14 anos e, sempre que saio de casa, minha mãe pede que eu volte da mesma maneira que parti: bem, feliz e com saúde... Hoje, mais que nunca, compreendo a preocupação daquela que me trouxe à vida e de todas as demais progenitoras que amam seus filhos da maneira mais pura que há no Universo.
Gente, nas calamidades a caridade se agita e vêem-se impulsos generosos brotando mesmo de corações não sintonizados à prática do Bem. Creio que a maior das lições deixadas pela galera que partiu seja esta mesmo: que esqueçamos as pequenezas trazidas pela ave negra do egoísmo que bate suas asas com o impulso do orgulho e da vaidade; que vivamos em paz ajudando-nos mutuamente, esquecendo as ofensas, perdoando e amando até mesmo os que nos queiram mal. Assim, em torno da vida de todos e de cada um se formará uma atmosfera saudável, de paz, felicidade e amor. Os jovens não morreram em vão. A partida deles nos ensinou que somente através da solidariedade mútua estaremos no caminho seguro rumo à nossa evolução como espíritos eternos que somos. Que a partida de cada um desses seres incentive nossos passos nas sendas do progresso e do aperfeiçoamento, criando um novo mundo, uma nova época, um novo tempo. Tudo mudou... 
Que fiquem em paz nas colônias para onde foram levados. Que da Terra enviemos a eles os salutares fluídos da oração para que os laços que ainda possam os reter à matéria se desfaçam afim de que voem livres na companhia dos anjos. Obrigado, irmãos, pois foi pelo sacrifício de vocês que hoje nos tornamos pessoas melhores. Deus os guarde em sua misericórdia infinita. Tudo mudou...
 
A ascensão de um sábio...
Na segunda-feira, subi solitário o Cerro de Bagé para, lá de cima, do ponto mais alto da nossa Rainha da Fronteira, enviar pensamentos de paz e conforto às famílias dos jovens e, também, do nosso estimado médico, escritor e ex-prefeito, Luís Simão Kalil, que partira naquele mesmo dia. Ao admirar um dos pores do sol mais belos de todos os tempos, onde a luz dourada beijava o verde do Pampa criando uma atmosfera de suave beleza, pensei no quanto pessoas como Dr. Luís são raras, nobres, únicas... Como médico, ele foi solidário, prestativo, mas, principalmente, de uma humanidade extraordinária. O doce carisma de sua essência fazia com que os pacientes se tornassem seus amigos – todos se sentiam seguros perto do esposo de Leny Kalil.
Homem de cultura, Dr. Luís foi amante dos livros, da arte, do Belo, o que fazia dele um ser humano de brilho único. E foi esse mesmo brilho que criou ao redor do Dr. Luís uma aura intensa, que possuía o poder de iluminar as vidas daqueles que tiveram a honra de tê-lo por perto. O trabalho comunitário exemplar foi a alavanca propulsora que o levara à cena política municipal. No exercício do Poder, seguiu na mesma linha da medicina no tocante a sensibilidade e a humanidade ao tratar a todos como iguais – homem raro em tempo tão egoísta. Assim disse certa vez Khalil Gibran: “A simplicidade é o último degrau da sabedoria”. Dr. Luís Kalil conseguiu, enfim, galgar este último degrau, firme na certeza de ter cumprido o seu papel de marido, pai, amigo e CIDADÃO EXEMPLAR. A nós que ficamos, resta apenas agradecer a Deus a honra de termos sido conterrâneos de homem movido por tamanha nobreza moral. Que parta em paz rumo à morada dos sábios...
 
Recuerdos Punta 2013
Dia 8 de fevereiro parto novamente rumo a Punta (vejam que problema!). Lá, junto a Favorino Collares e a uma dinâmica equipe de promoters, iremos divulgar –  nas praias mais badaladas – aquela que seguramente vai ser a top party do feriado de Carnaval, La Balada del Pistolero, Festa Recuerdos. A edição 2013 da Recuerdos em solo uruguaio chega com uma novidade: acontecerá em parceria com a El Matador, outra festa itinerante que reúne um bonito público – pelotenses, uruguaianenses, rio-grandinos e jaguarenses –, ou seja, pessoas que somadas a nós, bageenses, formam o dream time da noite gaúcha.
Em 2012, essa mesma balada rolou em La Barra, numa charmosa boate de nome Sabbia. O sucesso foi tanto que os passaportes se esgotaram em cinco dias de venda, deixando muitos vips do lado de fora – superlotação não sintoniza com o meu conceito de festa, está dito! Assim, para atender melhor ao público, resolvemos mudar o local este ano... A Recuerdos acontece em TODAS as dependências da Ocean, Club localizado estrategicamente na Parada 12 da Costa Brava. Bacana comentar que a Ocean respeita criteriosamente as normas de segurança previstas na Lei uruguaia, com equipe treinada de atendentes e seguranças, saídas de emergência nos devidos lugares, extintores (a tragédia de Santa Maria ensinou que devemos, como consumidores, estarmos atentos a todos estes itens).
Os ingressos em Bagé estão à venda na Agafarma da Sete e loja Lumina. Em Punta, os passaportes podem ser adquiridos com a equipe de promoters. Espero a todos no Camarote Paralelo MP!
 
Debate, responsabilidade & providências
Gente, gente! Meu facebook virou campo de debate. Ontem, 29, entrevistei Fabiano Marimon – um dos tantos empresários do setor do entretenimento em Bagé – que comentou o fechamento da boate 7even mesmo estando ela em dia com todos os predicados da Lei. É preciso lembrar que não há somente Griffe, Parador Griffe e 7even no menu de opções dos bageenses. Nossa obrigação é questionar se as normas de segurança estão sendo cumpridas em TODAS as casas noturnas (e outros tantos locais onde há aglomeração de pessoas) e não só as frequentadas pelo dito “high society”, até porque somos TODOS seres humanos, dignos da proteção e dos cuidados previstos em Lei.
Vejam só: em 30 de dezembro de 2004, um incêndio numa boate de Buenos Aires deixou 194 mortos. A tragédia provocou fortes mudanças na Lei Argentina levando a destituição do prefeito em exercício, Aníbal Ibarra. “Falar agora em culpar alguém é falta de respeito ao trabalho que vem sendo feito – o faremos de maneira responsável”, disse o governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, sobre a tragédia na boate Kiss. Então, vamos lembrar ao senhor  governador:
Foram 234 mortos (até agora); As 234 famílias têm, SIM, o direito de apontar os responsáveis pela tragédia que levou os seus. O alvará dos bombeiros da boate estava vencido (responsabilidade do prefeito da cidade de Santa Maria pela fiscalização ineficiente junto aos irresponsáveis proprietários da boate). Um extintor de incêndio não funcionou na hora que deveria (responsabilidade do Corpo de Bombeiros, subordinado à  Brigada Militar do Rio Grande do Sul, subordinada ao Governo do Estado). Se o Brasil fosse a Argentina, a população de Santa Maria, com as 234 famílias à frente, ocupava, na segunda-feira pós-tragédia, a Câmara Legislativa exigindo o impeachment do prefeito. Mas na Argentina é diferente... Lá, os torturadores do nefasto regime militar foram em cana graças aos “gritos” de uma população indignada, diferentemente do Brasil que ainda vê esses criminosos caminhando livremente pelas ruas. Temos que tomar partido SIM! Temos que honrar nossa cidadania EXIGINDO explicações dos responsáveis em nome da memória dos que partiram. Fica o recado desta coluna!

Deixe sua opinião