No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Coluna Social 12466
Publicado em 19/08/2013

Marcos Pintos

Cidade: Bagé / RS
Colunista social - Paralelo MP
Marcos Pintos

Paralelo MP

Foto: -

Frederico Moglia Suñé, mesmo lesionado, marcou presença com sua positive vibe no níver de Dani Black

“À medida que aumentamos nosso nível de energia – seja na prática do Bem; seja vencendo nossos medos –, atingimos um tal estado de frequência que nos eleva a patamares de prazer nunca antes experimentados”
MP
 
Lilika Mattos: do “Tempo e o Vento” para o Projac 
Depois de mostrar dinamismo e comprometimento junto à equipe de figurino de Flor do Caribe, a bageense Lilika Mattos vive um dos momentos mais importantes da sua carreira. Isso porque, na última semana, Lilika recebeu a confirmação da sua efetivação no quadro de recursos humanos da Rede Globo indo parar direto sabem onde? Na próxima novela das nove! A filha de Nivaldes e Itiberê Mattos vai trabalhar na trama “Em Família”, novela que marca a despedida de Manoel Carlos da teledramaturgia brasileira. Assim, a última “Helena” será interpretada por Bruna Marquezine na fase jovem e, Júlia Lemmertz, a lendária personagem na fase adulta. E como de costume nas novelas de Maneco, “Em Família” irá se desenrolar no Leblon, tendo o Rio de Janeiro como pano de fundo dos acontecimentos. Lilika concedeu uma entrevista exclusiva a Paralelo, contudo, antes da notícia de sua efetivação ser confirmada. Assim, mais perguntas pingue-pongue virão nas próximas edições. Por hora, vejam o que a bageense conta sobre sua vida, rotina e trabalho na Cidade Maravilhosa...
 
Paralelo: O que significou para ti trabalhar numa obra emblemática como “O Tempo e o Vento”?
Lilika: O filme foi o cavalo encilhado que passou e eu montei, como dizemos nos Pampas (risos). Uma oportunidade de trabalho que encarei e me dediquei de corpo e alma.
 
Paralelo: Quais foram tuas atividades no filme?
Lilika: Inúmeras, pois eu era a produtora local que lincava a produção com as pessoas locais. Recebi os conterrâneos e os acolhi com todo carinho, como aprendi a fazer em casa e na faculdade de Turismo, minha escola na arte do bem receber. O Jayme me deu a responsabilidade de organizar os laboratórios para os atores buscarem inspiração para compor os seus personagens – não é fácil interpretar um gaúcho de 1800 e pouco...
 
Paralelo: Como surgiu a oportunidade de trabalhar na Rede Globo?
Lilika: Depois do “vazio” deixado pelo “Tempo e o Vento”, integrei a equipe de produção de uma campanha política e, logo depois, vim para o Rio fazer um curso de figurino cotadíssimo com a “mãe” de todos os figurinistas que trabalham em televisão, Marília Varneiro. Foi ela e Jayme quem me ajudaram a entrar em um estágio na TV Globo.
 
Paralelo: A roda do destino girou veloz para ti. Como sentes isso?
Lilika: Quando me dei conta, em um mês vivendo na Cidade Maravilhosa já estava trabalhando no Projac. Muito doido! Eu pensava: “Eu lá, da calmaria dos Pampas, hoje, aqui, nesta máquina de produzir sonhos”. Posso dizer que trabalhei a vida inteira para chegar onde estou.
 
Paralelo: Os bastidores de “Flor do Caribe” como são? Qual tua responsabilidade na trama?
Lilika: Uma verdadeira loucura! Porque “o mundo pode estar em guerra” mas, amanhã, a novela tem que ir ao ar, ou seja, temos que gravar. Faço parte da equipe de figurino exercendo a função de figurinista assistente. Eu poderia estar na produção, graças as minhas muitas experiências no mundo dos bastidores, contudo, como a Strelitza me ensinou a amar a arte de vestir com graça, fui parar direto nessa tarefa apaixonante.
 
Paralelo: Quais os atores mais simpáticos e os melhores de trabalhar, na tua opinião?
Lilika: É difícil definir quais os melhores de trabalhar, pois todos são seres humanos com peculiaridades fantásticas. Mas, de qualquer forma, sempre se cria uma afinidade com determinadas pessoas pela sintonia da frequência. Esse carinho eu tenho, em especial, com o Igor Rickli, pois trabalhamos juntos no “Tempo e o Vento”. Débora Nascimento também é uma fofa, linda e queridona; Maria Joana, além de bonita e muito amável, também tem família no Sul. Esses são meus preferidos. Mas sinto apreço por todos, pois é uma benção trabalhar com Laura Cardoso e Angela Viera, por exemplo, divas da televisão brasileira.
 
Paralelo: Descreve-nos a tua rotina no Rio de Janeiro?
Lilika: Minha rotina se resume às gravações, cuidar do meu lindo Horelha (Marcelo Cachapuz), bike e... Muuuuita praia! Balada, estou afastadona, mas um churrasquinho com a gauchada – que não é pouca – sempre rola.
 
Paralelo: E a saudade de Bagé, quando bate à porta do coração?
Lilika: A saudade é sentimento constante na vida daqueles que se lançam ao mundo como eu. Ela bate quando penso nos meus pais, na minha irmã, nos meus primos e em todos os amigos de fé que deixei em Bagé com parte do meu coração. A saudade, MP, faz parte do universo dos aventureiros...
 
Paralelo: Um recado para Bagé...
Lilika: Bagé, a ti sou grata. Eternamente grata por ter nascido nos teus Pampas, imersa na rica cultura gaucha que representas tão bem na tua identidade. À minha família linda, digo: obrigado pela base que me transformou em tudo que sou hoje. Que todos fiquem com Deus. Saudades...
 
Flash News
·         A formatura da AgroVet (Urcamp), bombou restaurantes, clubes e casas de festa após a colação no Clube Comercial. Entre as recepções tops, a de Anna dos Santos Suñé merece destaque pela produção impecável vista no Cantegril Clube.
·         Circula pela city o “save the date” para o níver 1.5 de Katherine Cleary. Envolta em um top animal print (motivo do décor), a caixinha contém uma barra de chocolate de Gramado e indica a data da balada em dourado: 9 de novembro. “Será uma festa tipo a da Geórgia, em Punta. Katherine pediu um presente (ap. em Miami!), e não queria grandes comemorações. Mas, no final, a convenci de fazer uma recepção para os amigos de Bagé”, disse a festeira inveterada, Adriana Cleary, com exclusividade a Paralelo MP.
·         Armando (Kiko) Etchegaray é quem assina a produção do níver de Katherine – assim como assinou o de Geórgia, no verão 2012, em Punta del Este. Kiko promete utilizar muitos cristais na composição da proposta animal print. Toldos, floristas e doces virão de Porto Alegre. Luxo.com!
·         Em Pelotas, o assunto ainda gira em torno do jantar harmonizado assinado pelo chef Paulo Ribeiro, no Chu, para 150 convidados. A frente das sobremesas, o chef de pâtisserie Oséias Cavalcante (leia-se Da Maya Porão) recebeu aplausos pelo “Petit Gateau Formaggio Blanc” – elaborado a base de ovos, cream cheese e creme de leite. Hunnn!
·         Nando Reis e “os infernais” aterrissam em Bagé, no próximo sábado, para um super show no ginásio Militão. O evento marca o aniversário de 11 anos da La Gitana Produções.
·         Quem deu rasante na city foi Flavinho Salis Martins. Flavinho trabalha em uma estância da República Oriental e, de tempos em tempos, atravessa a fronteira para matar a saudade. Na sexta-feira, o veterinário reuniu os amigos em esquenta pegado na casa dos pais dele, Marta e Felipe Martins. 

Deixe sua opinião