No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Vice-presidente da República torna-se cidadão bageense hoje
Publicado em 05/08/2019

Márcia Sousa

Márcia Sousa

Foto: Ricardo Borges/Revista Piauí

Hipismo é uma das predileções do homenageado

Nesta segunda-feira às 18h, o vice-presidente Antônio Hamilton Martins Mourão recebe o Título de Cidadão Bageense, na Câmara de Vereadores. Antes da solenidade no Legislativo, ele tem outros compromissos na cidade como um almoço em um dos quarteis e depois da homenagem participa de uma cerimônia em uma loja maçônica de Bagé.
A semana passada foi de preparativos na Câmara de Vereadores para receber a visita ilustre. Hoje não haverá expediente no Legislativo.
O propositor da homenagem, vereador Antenor Teixeira (PP) justificou que um dos fatores é pelo fato de Mourão ter vínculos familiares com a Rainha da Fronteira. O pai dele, o general de divisão, Antônio Hamilton Mourão serviu em Bagé. A mãe do vice-presidente é bageense, Wanda Martins Mourão. O vice-presidente foi casado com uma bageense, Ana Elisabeth Rossell Mourão, já falecida.
Mourão nasceu em Porto Alegre, no dia 15 de agosto de 1953. Ingressou no Exército desde 26 de fevereiro de 1972, quando  entrou na Academia Militar das Agulhas Negras (Aman),  em Resende (RJ). Três anos depois, em dezembro de 1975, Hamilton Mourão foi designado aspirante-a-oficial da arma de artilharia. 
De acordo com a biografia do vice-presidente publicada no site oficial do Palácio do Planalto, Mourão, além dos cursos de formação, de aperfeiçoamento, de altos estudos militares da escola de comando e estado-maior do Exército sileiro e do curso de Política, Estratégia e Alta Administração do Exército, concluiu os cursos básico de Paraquedista, Mestre de Salto, Salto Livre e Guerra na Selva. 
Durante a trajetória militar, ele foi instrutor da Aman, cumpriu Missão de Paz em Angola, foi adido militar na embaixada do Brasil na Venezuela e comandou o 27° Grupo de Artilharia de Campanha em Ijuí.
Como Oficial General comandou a 2ª Brigada de Infantaria de Selva em São Gabriel da Cachoeira (AM ) e a 6ª Divisão de Exército em Porto Alegre. Foi Comandante Militar do Sul e Secretário de Economia e Finanças do Exército. O General Mourão foi também presidente do Clube Militar na cidade do Rio de Janeiro.
Após deixar a ativa, em fevereiro de 2018, filiou-se ao PRTB, iniciando assim sua carreira política. 

Vínculo familiar com Bagé
Em uma entrevista especial para a revista Época, edição do dia 8 de dezembro de 2018, Mourão falou de sua primeira esposa a bageense. A reportagem relatou que ele passou parte de sua infância na Rainha da Fronteira, onde o pai serviu.

Quando tinha 15 anos, o pai foi transferido para Washington, onde moraram por dois anos. Mourão fala inglês bem. Na volta, conheceu a primeira mulher. “Casei com minha primeira namorada. Ela era prima de um amigo meu. Começamos a namorar num Carnaval e ficamos casados 40 anos”, contou na entrevista para revista. Tiveram um casal de filhos — ambos já adultos —, que lhes deu cinco netos. 
De acordo com a reportagem,  Elizabeth, conhecida por Betinha, faleceu em decorrência de um câncer. “O luto do general foi doloroso. Ele se recolheu, dedicou-se ao esporte e à leitura”.
Em setembro do ano passado, quando veio ministrar uma palestra na Associação e Sindicato Rural de Bagé, a reportagem do jornal Folha do Sul perguntou a Mourão sobre qual sua melhor lembrança da cidade. Ele respondeu: “Poxa são tantas, mas a melhor lembrança desta cidade é minha adolescência, que aqui passei e onde conheci a pessoa que convivi 45 anos de minha vida”.
 


Deixe sua opinião