Coronavírus pode melhorar visão da população sobre o agronegócio. Entenda!
Publicado em 23/03/2020

Marcelo Lopes Vieira

advogado, especialista em direto previdenciário, com pós graduação em Direito Processual e do Trabalho e Direito Ambiental.

Marcelo Lopes Vieira

A disseminação do coronavírus está causando um grande impacto nas variáveis macroambientais que afetam toda cadeia produtiva do agronegócio no Brasil e no mundo. Além dos efeitos na saúde, o ambiente de pandemia está provocando a restrição da circulação de pessoas e mercadorias, mudanças nos padrões de consumo e alteração nos fluxos dos setores de distribuição e serviços.

Apesar do coronavírus afetar a economia do Brasil e, consequentemente, do agronegócio, o avanço da doença no país pode tornar o setor produtivo mais visível e melhorar a percepção da população sobre a agropecuária.

Atualmente, o Brasil possui um superávit de alimentos e, mesmo que os portos fiquem paralisados, o país não precisará importar comida. Temos alimentos aqui para sobreviver por quatro anos. Veja a importância daquilo que já está colhido: temos milho, uma soja estocada, safra para ser retirada. No entanto, como o setor está se beneficiando com a recente alta do dólar, há uma possibilidade de a agropecuária chamar a atenção do governo para um possível aumento de impostos.

A diminuição da circulação das pessoas em razão do coronavírus provocará mudanças socioculturais, como o aumento do consumo no lar, forçando a maior convivência familiar e a retomada dos hábitos de cozinhar em casa.

Há uma necessidade de maior educação sanitária, com melhores hábitos de higiene, aprendizagem para o trabalho e educação a distância, bem como o aumento do engajamento e do coletivismo.

Estamos vivendo um momento de conscientização em toda a sociedade, que nos levará a aprendizados para o futuro.


Deixe sua opinião