No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Comentando 85535
Publicado em 20/07/2019

José Higino Gonçalves

E-mail: higinobage@gmail.com
Cidade: Bagé / RS
Editor de esportes, Higino Gonçalves foi editor geral do tradicional jornal Correio do Sul por quatro décadas. Conhecedor do esporte e de sua história, mantém cobertura diária das atividades desportivas e coluna sobre a história e curiosidade do esporte local e regional, compondo um verdadeiro almanaque do tema aos sábados
José Higino Gonçalves

19 DE JULHO, justamente o Dia do Futebol, instituído em homenagem à fundação do clube mais velho do Brasil, o SC Rio Grande, é de triste lembranças para o esporte bageense. Nesta data, há exatos 40 anos, Bagé perdia duas figuras marcantes de sua história esportiva. Primeiro, morreu tragicamente, Paulo Sérgio Teixeira Brasil, um meio-campista de futebol técnico e elegante, que, além da dupla Ba-Gua, jogou pelo Grêmio e Corinthians, dedicando-se, no amadorismo, à Associação Atlética Gente Bem. Na mesma tarde, um mal súbito matou Daniel Gatto, o “velho Picão”, maior goleador do futebol bageense em todos os tempos, incluídas as eras amadorista e profissional.
O ANO DE 2020, QUANDO O Bagé vai comemorar seu centenário da fundação, terá outra motivação especialíssima, a presença da dupla Ba-Gua na mesma divisão. Em 1980, quando o Guarany manteve-se no Gauchão, comemorando com chope para a torcida, em pleno gramado, a vitória de 2x0 diante do Bagé serviu para rebaixar o adversário, justamente no fim da era Galego. Em 2011, na Divisão de Acesso, o Bagé já estava rebaixado e, ganhando do alvirrubro por 3x2 (três gols de Hamilton Jabá, dois de Miguel Lugo), levou consigo o Guarany para a segundona, com direito a jantar na sede da Associação dos Funcionários da CEEE.
TATO MOREIRA, Jorge Kaé e Cléo Coelho, verdadeiramente, já têm muito a ver com a história do Guarany nos últimos 20 anos.
UMA COISA É CERTA: Guarany vai renovar profundamente seu elenco para o Acesso.
JEFFERSON BERNARDO, o Jefinho, não deve permanecer no Bagé.
A PERGUNTA NÃO CALA: aos 32 anos, será o fim da carreira de Evandro Moreira? Futebol não lhe falta.
DEPENDE DE VANDERSON Pereira, campeão invicto da segundona, sua permanência no Guarany.
TREINADOR BADICO ainda espera pela contratação de dois zagueiros, um volante e um meia para fechar o grupo do Bagé para a Copa “Seu Verardi”.

Deixe sua opinião