Comentando - 1 e 2 de agosto de 2020
Publicado em 01/08/2020

José Higino Gonçalves

E-mail: higinobage@gmail.com
Cidade: Bagé / RS
Editor de esportes, Higino Gonçalves foi editor geral do tradicional jornal Correio do Sul por quatro décadas. Conhecedor do esporte e de sua história, mantém cobertura diária das atividades desportivas e coluna sobre a história e curiosidade do esporte local e regional, compondo um verdadeiro almanaque do tema aos sábados
José Higino Gonçalves

FALTAM APENAS quatro dias para o centenário do Bagé.  Pandemia alguma impede o orgulho de ser jalde-negro.

DO CAPITÃO Florêncio de Lima Py, o primeiro presidente, falecido precocemente, com menos de 30 anos, ao atual, o médico Rafael Vieira Alcalde, são 100 anos de glórias. E dificuldades, superadas com galhardia e dedicação.

REFERÊNCIA também a todos quantos, como presidentes, diretores e colaboradores, adotaram o preto e amarelo como as cores de seus corações.

PRESENÇA FEMININA na história centenária: em 2011, quando Carlos Alberto Ducos era o presidente, a Sra. Leny Nunes Kalil, viúva do grande jalde-negro Luís Simão Kalil, ocupou a vice-presidência.

QUANDO O MÉDICO Paulo Roberto Sandin Machado era presidente, em 1994, o Bagé disputou pela última vez o Gauchão.

SANTO ANDRÉ, do lateral bageense Julinho Collares, chegou às quartas de final do Paulistão, sendo eliminado pelo Palmeiras.

CONSULADO DO Guarany em Porto Alegre sempre atento às necessidades e ao dia a dia do clube.

CADA VEZ MAIS FORTES as especulações de que a Divisão de Acesso será reiniciada em setembro.

VILLA NOVA, de Nova Lima, até pouco tempo treinado por Rinaldo Lopes Costa, o Badico, na luta desesperada para fugir do rebaixamento no campeonato mineiro. Na última rodada, joga, em casa, contra o Coimbra, e não pode nem empatar.

LUÍS CARLOS Osório Alcalde, o recorde que dificilmente será batido. Ele foi presidente do Bagé em 19 oportunidades.

RAMÃO BALLEJO, o maior goleador jalde-negro na era profissional, com 117  gols, um a mais que o velho Tupan.

PAULO DE SOUZA Lobo, o Galego, foi quem mais vezes treinou o Bagé, com um total de 405 jogos, na década de 1970.

SEJA OTIMISTA, vai passar. Confie em Deus e na Ciência.


Deixe sua opinião