Aplausos - 9 de abril de 2020
Publicado em 09/04/2020

Gilmar de Quadros

Cidade: Bagé / RS
Colunista social
Gilmar de Quadros

Foto: Divulgação/FS

Rita Jappe residiu em Bagé anos 60, agora em Santa Maria, clic Rosane Coutinho

DA SÉRIE releitura: Direto de Washington,  W. Olivetto por ele mesmo. Págs, 269 a 273: “PARA o filósofo francês Henri Bergson, o instinto é o impulso, a inteligência, a expressão, a instituição e o conhecimento da vida. 

No dia a dia de um publicitário, saber interpretar o que está acontecendo por instinto, por inteligência ou intuição é fundamental, mas nem sempre acertamos. Trabalhei anos para O Boticário, fazendo um trabalho exuberante com características bastante instintivas; tive dois grandes acertos com a Natura, mas meu lado instintivo dizia que ia ter dificuldades trabalhando para a L’Oreal, que contarei aqui em outra edição.

MINHA frustração que tive em O Boticário, com um trabalho pronto – e de excelente qualidade – acabou não sendo veiculado [...]. Com a presença cotidiana do seu brilhante fundador Miguel Krigsner e um departamento de marketing enxuto, dirigido pelo competente Eloi Zanete. O Boticário foi  um dos melhores clientes com que já trabalhei em toda minha vida e tive o privilégio de participar do seu crescimento.

EM 10 anos, fomos de 200 a mais de duas mil franquias no Brasil e implantamos mais de 100 lojas no exterior. Criamos e produzimos qualidade em quantidade. Comerciais inesquecíveis como o filme Marina, com a linda Ana Paula Arósio se maquilando, aos 13 anos de idade, ao som do clássico do Dorival Caymmi, na gravação original  de Dick Farney, que diz: “Marina, morena Marina, você se pintou.” Ou com o comercial de lançamento da linha de bronzeadores com a canção “Preta Pretinha”, cantada por Moraes Moreira.

PARA O Boticário, utilizamos também clássicos da música internacional, como a canção “Kiss Me”, que virou trilha sonora de uma campanha para o Dia dos Namorados, com cenas de beijos famosos do cinema em todos os tempos. [...].

ALÉM de comerciais famosos no Brasil e no mundo, fizemos também ações de marketing pioneiras como perfumar todos os cinemas da capital Curitiba. E criamos um calendário de datas promocionais com campanhas para o Natal, Dia das Mães, dos Pais e dos Namorados. Expressões como “Perua odeia” foram implantadas a partir das nossas campanhas. O Boticário acabou se tornando o cliente queridinho da agência, a ponto de profissionais de todas as áreas disputarem a tapa o privilégio de trabalhar para ele. Foi o anunciante que, com a campanha do perfume Insensatez, venceu pela primeira vez o Prêmio Abril nas duas categorias – melhor campanha e melhor utilização do meio revista – e pouco tempo depois virou capa da Business Week com a campanha da linha de maquilagem Natural Colors, escolhida como exemplo de marketing de qualidade na América Latina. [...].

NESSE clima de responder com brilhantismo aos pedidos do anunciante e estar sempre antenado para criar ideias que pudessem gerar imagens, prestigio ou novos negócios, sugeri um comercial institucional de toda linha de perfumes femininos O Boticário. [...]. Escolhei o  jovem ator Rodrigo Lombardi, que tinha tudo para se transformar no novo ídolo do público feminino como ele é ainda hoje.

MOSTREI o filme ao Miguel e ao Eloi que adoraram minha ideia e partimos para a produção. Mas, enquanto o filme era produzido uma senhora foi contratada para cuidar do futuro do Boticário, que estava crescendo cada vez mais. Essa senhora odiou o filme pronto e odiou o Rodrigo Lombardi. Disse que aquilo não era o que ela queria para o futuro da empresa e assim tivemos o nosso primeiro trabalho recusado depois de anos. [...]. Por sorte aquela senhora não passou muito tempo e abandonou a empresa para trabalhar numa concorrente, o que fez com que Miguel Krigsner voltasse ao comando da empresa e O Boticário retomasse seu caminho vitorioso.”

LEMBREI-me desta, agora, ano 1998, O Boticário lançou o perfume Portinari, homenagem ao pintor brasileiro Cândido Portinari, que, em 1935, recebeu prêmio em Nova Iorque pela obra Café. A partir daí, Portinari ganhou dimensões internacionais. Pintou os painéis Guerra e Paz da sede da ONU em Nova York e o mural da Biblioteca do Congresso de Washington. Pois bem, na época, Miguel Krigsner mandou imprimir cópias perfeitas de obras de Portinari e presenteou alguns jornalistas no Brasil; recebi uma delas, que me foi entregue pela minha amiga Déa Grillo Dini, é claro. Aplausos!

MOMENTO de inspiração absoluta teve o arquiteto escultor Sérgio Coirollo ao esculpir aquele monumento – de corpo inteiro – do empresário José Pinto Dalé, para contextualizar com outras esculturas também do Coirollo, instalação em frente ao Hotel Dallé. Quem passa pela Avenida Santa Tecla, de bicicleta ou a pé, até hoje observa e elogia o talento de Sérgio. Aplausos!

SABEMOS existir um novo normal na sociedade brasileira, focado em resultados pontuais. Neste contexto atual, a equipe de atendentes do balcão “on-line” da loja ASM Materiais de Construção  mostra-se competente ao extremo. Basta ligar central de atendimento 2342 7344, realizar a compra que eles entregam em casa rapidamente. Aplausos!

NASCEU Bernardo, primeiro filho de  Géssika e Flávio Garicochêa; aliás, o avô, Neco, é só alegria. Em breve, o guri vai estar no caixa da mais tradicional padaria da cidade, a Continental, meus queridos!...


Deixe sua opinião