No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

O DR. ADAUTO E O DR. ACRÍSIO
Publicado em 06/12/2017

George Teixeira Giorgis

George Teixeira Giorgis

Nos tempos de nossa infância e mocidade despontavam médicos eméritos e humanitários em Bagé. Lembramos, neste artigo, de dois deles, dedicados à infância, denominados “pediatras”: o Dr. Acrísio Jacintho Pereira e o Dr. Adauto Simões Pires, este morador na Gen. Osório esquina Mal. Deodoro (hoje, Rua Dr. Carlos Mangabeira). Exerciam ambos a Medicina como um verdadeiro sacerdócio. Atendiam sempre os chamados das famílias dos clientes (crianças). E, para tanto, não mediam espaço e horas. Eram daqueles esculápios que, se necessário, passavam as madrugadas à frente de um leito infantil, medindo a febre, aplicando injeções, subministrando os remédios apropriados. O dinheiro, o pagamento das visitas e das consultas ficavam para adiante. Primeiro a vida, depois a moeda. O Dr. Acrísio (integrante de família tradicional) era solteirão. Tinha vários irmãos e irmãs, entre eles o saudoso advogado Dr. Alencastro Jacintho Pereira. O Dr. Adauto (casado com dona Diva Chaves) deixou prole variada, entre advogados, médicos, professores, etc. cabendo-nos distinguir (pela nossa relação mais próxima) o lente universitário e causídico Dr. Davi Ulisses (que foi aqui diretor da Fac. de Direito) e o Dr. Adauto Tercius já aposentado no serviço púbico, pediatra como o genitor, cidadão humanitaríssimo que, nas dependências do INSS, não media o número das consultas do dia, sempre as ultrapassando em muito. Achamos, por bem, nesta altura da história bageense, ressaltar as personalidades acrisoladas do Dr. Acrísio e do Dr. Adauto, relembrando (às novas gerações) quão leais ao juramento de Hipócrates eles o foram.
-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-   DIVERSAS - Bastante faceiro, por ser um dos raros remanescentes da Turma de 1.954 (63 anos de formatura) da Faculdade de Direito da Univ. Federal de Pelotas o nosso antigo amigo e expressivo colega Dr. Ruy Pereira Niederauer, auditor militar federal já aposentado. A solenidade lá sucedeu em 08/12/54. -*-*-*- Em francês, “fromage” = queijo. “Tiroir” = gaveta. “Maire” = prefeito. Em inglês, “leg” = perna. “Letter” = carta. “Outdoor” = ao ar livre. -*-*-*- Pelo nosso Código Civil, art. 491, especificado é que “não sendo a venda a crédito, o vendedor não é obrigado a entregar a coisa antes de receber o preço”. Pelo par. único do art. 62 (mesmo Código) “a Fundação somente poderá constituir-se para fins religiosos, morais, culturais ou de assistência”. -*-*-*- O Duque de Wellington foi um estadista e militar inglês que derrotou o imperador francês Napoleão Bonaparte na batalha de Waterloo. -*-*-*- H. G. Wells foi consagrado escritor inglês. Em 1.989 publicou “A guerra dos mundos”. -*-*-*- Presidente do Brasil, Wenceslau Brás Pereira Gomes, tendo nascido e falecido em Itajubá, Minas Gerais, vivendo 98 anos, governou nosso país justamente no tempo da 1ª Grande Guerra Mundial. No seu governo, em 1.916, foi promulgado o Código Civil Brasileiro (1º/01/16), com projeto do jurista cearense Clóvis Bevilacqua. No governo de Hermes da Fonseca (1.910-1.914) foi vice-presidente do Brasil e, antes, dirigira o Estado de Minas Gerais. Formou-se em Direito em São Paulo, onde foi promotor público (nome da época). Exerceu, também, a deputação estadual em Minas, onde foi Secretário do Interior. Por igual, foi eleito e reeleito deputado federal, em que foi “líder da maioria”. -*-*-*- Bageense, moradora em Porto Alegre há muitas décadas, lá veio de falecer a Srª Lia Botti Vinhas. Fora viúva do Des. João Ricardo Vinhas e filha do advogado Dr. Antônio Nunes Botti – dona Antoninha Pereira Botti, que também lá deixaram a vida terrena, todos filhos desta terra. -*-*-*- Cesarino Espaço Recreativo (dias 8, 9 e 10) proporcionará aos bageenses o “Canto sem fronteira”, com Renato Borghetti, César Oliveira, Rogério Melo e Cristiano Quevedo. Será a 11ª edição do “Festival de Bagé”. Simultaneamente, feira de artesanato, “shows”, rodeios, festival nativista, etc. -*-*-*- O conceituado advogado Dr. Clementino Pigato (nosso ex-aluno nos tempos da Fac. Direito da FunBA), com muita justiça, foi agraciado (ontem à noite) com o nobilíssimo título de “cidadão bageense”, proposta do vereador (e colega) Dr. Luís Alberto. Parabéns!

Texto revisado pelo autor

Deixe sua opinião