No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Diversas 83537
Publicado em 09/05/2019

George Teixeira Giorgis

George Teixeira Giorgis

Cá entre nós, a Rua 1º de Maio fica no Bairro Bonito. A Rua 18 de Maio é fronteira à Praça João Pessoa (primitivamente alcunhada de “Praça das Carretas”). A Rua 24 de Maio é próxima à Urcamp (cruza a Av. Tupy Silveira). A Rua Ramão Ferreira fica atrás da Capela São José. A Rua Deputado Ruy Ramos: no Bairro São Judas Tadeu. A Rua Cantalício Barbosa está nas cercanias do estádio da Pedra Moura. A Rua Ary Silva Azambuja (e não “Silveira Azambuja”, como muitos escrevem) está no núcleo de apartamentos “João Teixeira de Oliveira”. A Rua Piratini começa nas cercanias do quartel da Artilharia.
-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-
Dia 9, 19h30min, no Clube Comercial (sendo leiloeiro oficial o Sr. José Luis Santayana), Ângela Zaffari, Martha Corrêa e Nicholas Bublitz estarão patrocinando leilão de porcelanas, cristais, pratarias e tapetes orientais. Prevê-se grande comparecimento de parte da intelectualidade local e apreciadores da arte.
-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-
Em nosso linguajar, “domesticidade” = familiaridade, convivência. Intrusão = usurpação, intromissão. “Filantropo” = altruísta. Esta última palavra é paroxítona. “Coletânea” = antologia, crestomatia, florilégio. “Melancólico” = triste, taciturno. -*-*-*- Em inglês, “dark” = escuro, sombrio. “Hobby” = passatempo. “Dry” = seco. Em francês, “rage” = raiva. “Derrière” = atrás. “Plomb” = chumbo.
-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-
Pelo nosso Código de Processo Civil, que data do ano 1.973, entre os títulos executivos extrajudiciais, encontram-se a letra de câmbio, a nota promissória, a duplicata, a debênture e o cheque (art. 585 – I). Quando, num processo cível, o réu apresenta sua contestação, ele deverá alegar ali toda a matéria que constitui sua defesa (art. 300 – CPC). E quando o juiz proclama “a declaração judicial de insolvência” no mesmo ato (uma sentença) a primeira determinação é nomear “um administrador” da massa, escolhido dentre os maiores credores (art. 761 - I).
-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-
Em 1º/11/1.951, realizaram-se, no RGS, as segundas eleições municipais pós-queda da ditadura Getúlio Vargas. Eleitos foram aqui (PTB) o médico Dr. João Baptista Fico e o Prof. Frederico Petrucci (vice). Fico não completou o mandato posto que logo foi eleito deputado federal (1.954). Em tal ocasião, os vereadores foram - pelo PTB: Iolando Machado, Lígia de Almeida, Amaro Robaina Corrêa, Gilberto Taborda, Dorval Arregui e Walter Dias da Costa (seis). O PSD elegeu: Tarcísio Taborda, Antenor Gonçalves Pereira, Herculano Vaz Lopes e Protásio Rosa Fagundes. O Partido Libertador: Antônio Guedes e Darcy Barcelos. A UDN: Arnaldo Faria. Este foi o presidente de nosso Legislativo em 1.952, 1.953 e 1.954. Protásio o foi em 1.955.
-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-
Nos últimos anos, Deus levou de nosso meio os advogados: Adair Fagundes Teixeira, Ernesto Fernandes Jr., Severo Castilhos, Sandra Teles, Brenorlei Silveira, Rubem B. de Almeida, Carlos Alberto Rodrigues Jardim, Carlos Roberto Barreto da Silva, Carlos Rodolfo M. Thompson Flôres, Hugo Pinto Silva, Diogo Madruga Duarte, Artur Guerreiro Picaluga, Rodolfo dos Santos, Arcênio Brauner, Erly Borba Inghes, Hélio Chaves Pereira, Jenni Mércio Nunes, João Munhós Alves, Jorge Marques, Claudionor O. Cabral, José Narvalis Pardo, Janes Teixeira, Protásio Borges Maciel, Luis Carlos Anadan Dourado, Luiz Sérgio Parodes, Airton Gaffrée Deibler, Jorge Chagas, Manoel Piragibe Teixeira, Maria Conceição Calvete Portela, Carlos Antônio Limberger, Maria Luiza Lemieszek Pereira, Leodomar Goulart, Glênio Meirelles Ferrugem, Rafaela Gonçalves Ribas, Paulo Antônio Lemos, Edgar Pereira Pinto, Vera Maria Silva Ribeiro, Neil Cunha de Moura, Daltro Ivan Marques, Paulo Roberto Moglia Thompson Flôres, Laerte Quadros de Azambuja, Djalma Pimentel Maurente, Luísa Antônia Barros, Ernesto de Bem, Otacílio Veiga, Epitácio Bittencourt Dias, Catalino Brasil Machado, Sara Madeira de La Rocha, Mário A. Moura, etc. Paz às suas almas.

Texto revisado pelo autor.

Deixe sua opinião