No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Diversas 78819
Publicado em 22/11/2018

George Teixeira Giorgis

George Teixeira Giorgis

Em nossa língua, “receio” = temor, medo, apreensão. Já “xingar” = descompor, insultar. E “aviar” = preparar, manipular. -*-*-*- Em nosso tempo do Colégio Rosário (P. Alegre), o grêmio literário denominava-se “Carlos de Laet”. Ele foi filósofo, escritor e professor, nascido no Rio de Janeiro. Havia reuniões de discussão e debates todas as quintas-feiras, pela noite. No Rosário, especialmente no internato, vinham estudar muitos jovens de Santa Catarina. -*-*-*- Lúcia Miguel Pereira foi renomada escritora mineira. E seu colega de literatura Paulo Setúbal era paulista. O filósofo e pensador Tobias Barreto nasceu em Sergipe. -*-*-*- No testamento, que é um ato personalíssimo do “testador”, e que ele poderá modificar a qualquer tempo, é recomendável que ele designe (nomeie) “um testamenteiro”, que cuidará que a vontade daquele seja cumprida e respeitada. Se ele não agir assim, o juiz diretor do processo preliminar de “apresentação do testamento” o fará, obviamente já falecido dito testador. Como sabido, quem faz seu testamento enquanto viver poderá alterá-lo a qualquer momento, inclusive revogando-o. -*-*-*- A Rua Ernesto Costa, nas cercanias do estádio do G. E. Bagé, homenageia antigo funcionário da Municipalidade. Sempre alegre e risonho ele (em certa época) foi diretor de nossa Biblioteca Pública e era varão muito lido. -*-*-*- Os saudosos escritores e vizinhos Pedro Rubens Wayne e Eurico J. Salis têm seus nomes emplacados em ruas da zona oeste desta localidade. -*-*-*- O Sr. Elpídio de Medeiros Ruiz foi dono da Livraria “A Predileta”, que adquiriu do Sr. Catão Madruga Perez. Com o falecimento daquele, seus funcionários Srs. Angelino Previtali e Nilceu Machado Conde compraram o negócio, que passou, depois, a denominar-se “Livraria Previtali”. Nossos livros didáticos (ginásio) sempre eram lá adquiridos. E nosso pai logo os “encapava” com um papel azul-escuro, visando a conservá-los. -*-*-*- O substantivo “amendoim” viria do Tupi-Guarani. Em nossa infância, estacionavam (nas esquinas) típicos “carrinhos” vendendo ora pipocas, ora amendoim, ora sorvetes, ora “canja americana”. Os vendedores apregoavam os produtos em altas vozes, ou tocavam um sino, ou utilizavam apitos. E lá ia a gurizada correndo para consumir... -*-*-*- O magistério local perdeu um de seus mais devotados membros: o Prof. Leovegildo Brito, bastante ligado a Lavras do Sul. -*-*-*- No cemitério local, enquanto muitos jazigos estão permanentemente bem cuidados, outros exibem “teias de aranha” e descaso! -*-*-*- Espera-se que, para o ano vindouro, G. E. Bagé e Guarany F. C. bem se apresentem para gáudio de suas “inchadas”. E que o campeonato local (em quatro jogos) volte a ser disputado, inclusive para a obtenção de boas arrecadações. -*-*-*- Esboça-se movimento forte para que o atual presidente Dr. Marcelo Godinho Marinho volva a candidatar-se à presidência da OAB local. O pleito trienal ocorrerá em breve. -*-*-*- In “Os capitães da areia” o famoso baiano Jorge Amado escreveu que “a liberdade é como o sol. É o bem maior do mundo”. De Ernest Hemingway in “Por quem os sinos dobram”: “Para fazer uma guerra basta ter inteligência. Mas, para vencer, é preciso talento”. -*-*-*- Almeja-se que o movimento comercial cá em Bagé se reabilite no final de um ano durante o qual as vendas não foram as esperadas.

Texto revisado pelo autor

Deixe sua opinião