No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Diversas 77999
Publicado em 25/10/2018

George Teixeira Giorgis

George Teixeira Giorgis

Toda pessoa que casar com mais de setenta (70) anos obrigatoriamente deverá fazê-lo pelo regime de separação de bens, como o Código Civil Brasileiro determina (art. 1.641 – II). Se um genitor castigar imoderamente o filho ou deixá-lo em abandono poderá perder “o poder familiar” por ato judicial (art. 1.638 – mesmo Código). -*-*-*-*-*-*-*-*-*-*- A rua Albano Reis é uma curta artéria no alto da Santa Casa, desembocando na Rua Gomes Carneiro. A Rua Ana Néri está no Povo Novo, paralela à Av. Santa Tecla. Ana Néri foi a primeira enfermeira brasileira consagrada por nossa história. -*-*-*- Consultórios médicos em Bagé em regra sempre “plenos de gente”. O Sr. Albano Reis, nomeado linhas acima, cá em Bagé era o presidente da Liga de Defesa Nacional (entidade patriótica criada no governo de Getúlio Vargas) bem como representava os “Diários e Emissoras Associados” (exemplo: “Diário de Notícias” de nossa capital, onde muito escrevemos, hoje inexistente). -*-*-*- Políticos antigos: filho de Uruguaiana, Baptista Luzardo (orador de magna eloquência) era formado em Medicina e em Direito. Já Clóvis Pestana (de Itaqui), também ministro e deputado federal gaúcho, houvera se formado em Engenharia e em Direito. Tudo em Porto Alegre. -*-*-*- Em nosso tempo de rapaz (e de advogado moço) em todos os sábados se ia lustrar os sapatos. Ora na Cigarraria Bageense (de João A. dos Santos) ou na Agência Chapita (de Vicente D. Medici), ou na Cigarraria Ideal (de Wílson Tavares). Havia cadeiras elevadas (em que se ficava) e os engraxates eram uniformizados. -*-*-*- O Rotary Clube de Bagé (fundado em 1.935) foi o terceiro no RGS e foi presidido (na criação) pelo Sr. Rodolpho Moglia. Até então, somente (no RGS) havia dois clubes rotários: em PoA e em Pelotas. -*-*-*- Em idos tempos, quando se olhava o antigo pavilhão do G. E. Bagé (na Pedra Moura), entre outros cidadãos, eram enxergados os Srs. Dr. Tomás Mércio Silveira, Urataú Gomes, Bira Paiva, Dr. Túlio Barcelos, José Wílson Barcelos, Deoclides Machado, Oscar Veiga, Dr. Mário Araújo, Mário Égas, Euclides Malafaia, Átila e Líbio Vinhas, Domingos Gomes Mércio, Carlos Olivé Suñé, Poly Guasque, Odeto Almeida, Fredolin Brauner, Érico Silveira, José Gomes Sobrinho, Taylor Caggiano, Angelino Previtali, Mingote Paiva, “Chachá” Paiva, Dr. Darcy e Juca Gaffrée Nogueira, Gomercindo Ene, José Granato, Armando Ferreira, Mário Quadros, Dr. Carlos Brasil, Ney Vinhas, Dr. Paulo Camargo, Érico Silveira, Rômulo Freitas, Américo Gomes, Tupy Paiva, João Torrescasana, Dr. Lauro Garrastazu, Chiru Pereira, Dr. Turíbio Alcalde, Jorge Kalil, José Pedro Fuchs, Luiz e “Paioió” Dupont, Luís Rodrigues Maia, Octalino Maurente, Dr. João Pedro Neto, José Gomes Filho, Dr. Camilo Gomes, Sidney Cabral, Dr. Fernando S. Abbott, Francisco Vaz Neto, etc. etc. -*-*-*- Amiga de nossa mãe, dona Lela Mazzini Pereira (viúva do Sr. Valdo R. Pereira) lá em Porto Alegre veio de completar cem anos com lucidez e movimento invejáveis. Seus falecidos pais Sr. David e dona Doca eram muito amigos de nossos pais. -*-*-*-*-*-*-*-*-*-*- Nas décadas de 40/50 luziam no setor de construções em Bagé os engenheiros Drs. Lourenço Lahorgue e Vasco da Gama e Silva. Pertenciam, aos mesmos, os melhores projetos e obras que se erguiam em nossa cidade. Paralelamente, era expressivo o número de “construtores licenciados”, cujas placas se espalhavam também por nossa região urbana.

Texto revisado pelo autor

Deixe sua opinião