No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Diversas 73578
Publicado em 30/05/2018

George Teixeira Giorgis

George Teixeira Giorgis

A greve, no final da semana ida, “atrapalhou” o país! Os prejuízos econômico-financeiros foram incontáveis e imensos. O direito de greve precisa ser revisto. -*-*-*- O lançamento da nova obra histórica do Dr. Lemieszek movimentou a noite bageense. Fernando Antônio leu mensagem sugestiva do Dr. Juca Giorgis. A LEB recolheu compacto comparecimento. Vários ex-prefeitos presentes. -*-*-*- O Código Civil prevê o testamento público, o cerrado e o particular. O primeiro é o mais utilizado, procedido em Tabelionato Todavia, desde o art. 1.886 até o 1.896, ele prevê, também, os testamentos especiais (marítimo, aeronáutico e militar). Confesso que nunca enxerguei ou divisei qualquer um destes em 60 anos de vida profissional. Não se deve esquecer (art. 1909) que “são anuláveis as disposições testamentárias inquinadas de erro, dolo ou coação”. -*-*-*- Ainda não há notícias concretas sobre o preenchimento da 3ª Vara Cível de nossa comarca. Por enquanto, em substituição, o Dr. Ricardo vem dando conta do recado. -*-*-*- O ex-titular da 3ª Vara Cível local (há muitos anos) o hoje Des. Jorge Luís Dall’Agnol foi empossado como o novel presidente do Tribunal Regional Eleitoral do RGS, cuja sede (na capital) tem situação na Rua Duque de Caxias. -*-*-*- Nota-se que há uma constante limpeza (aparação de grama, etc.) nos canteiros das principais avenidas de Bagé. -*-*-*- No cruzamento da Av. Marcílio Dias com a Rua General Netto, contrariando as regras gerais do tráfego de veículos em Bagé, a preferencial é a segunda... Está na hora de volver-se ao regimento histórico e antigo. -*-*-*- Ainda há muitas ruas a pavimentar em nossos subúrbios. -*-*-*- O Colégio Auxiliadora e o Colégio Espírito Santo mantêm a tradição de educandários sérios, mas atualizados na didática e na disciplina. A propósito, as novenas de nossa padroeira alcançaram êxito global, com o templo bem iluminado e ornamentado e expressiva participação do público católico.
-*-*-*-*-*-*-*-*-*-
         Tinha nome comprido um dos astros da literatura portuguesa: João Batista da Silva Leitão de Almeida Garrett. Deixou obra profusa ao lado de Alexandre Herculano e Antônio Feliciano de Castilhos, a tríade famosa das antigas letras lusitanas. -*-*-*- Machado de Assis, a glória do realismo brasileiro, nasceu e morreu no Rio de Janeiro. -*-*-*- A catedral metropolitana de Paris, a Notre Dame, é tida como obra prima da arte gótica. -*-*-*- A Gramática Latina, em que estudávamos no curso ginasial, no Auxiliadora, era de autoria do jesuíta padre Mílton Valente. -*-*-*- Cá em Bagé, a Rua Rodolfo Moglia fica no Núcleo Mascaranhas de Moraes e a Rua Raul Silveira Donazar no núcleo Stand. A Rua 15 de Novembro e a Rua José Gomes Filho estão no Bairro Bonito (São Judas Tadeu). A Rua Jornalista João Ribeiro e a Rua Antônio Jacintho Romero na Vila Ipiranga. -*-*-*- Muito visitado o Dr. Diogo Madruga Duarte que guarda o leito. -*-*-*- Militares brasileiros conservam-se dentro dos limites legais da ordem e da disciplina. Não se deixam seduzir pelos saudosistas de regimes autoritários. A preparação ética e mental, em nossas escolas militares, é metódica e muito bem exercitada. A subordinação hierárquica é como se fosse uma religião: cumprida e obedecida. -*-*-*- Narram os compêndios de história bageense que o Dr. Penna e o Dr. Veríssimo foram médicos humanitaríssimos. A estátua do primeiro (praça Carlos Teles) é uma imponência que eletriza. -*-*-*- Em seu artigo de sábado, em outro jornal, o Des. Juca fez um precioso levantamento da histórica contribuição, para Bagé, que nos trouxe a colônia sírio-libanesa. Em regra, após a segunda geração, todos os seus descendentes conquistaram diplomas universitários. -*-*-*- A Drª Zazi Iara Martins Vargas, advogada, escrivã distrital aposentada e líder comunitária será agraciada com o título de “cidadã bageense” por nossa Câmara de Vereadores, nesta noite, às 19 horas. -*-*-*- Muito lamentado em nossa comunidade o recente falecimento (em Caxias do Sul) do farmacêutico Júlio Delfim, que foi proprietário de vários estabelecimentos do gênero cá em nossa Bagé em anos idos.

Texto revisado pelo autor.
 

Deixe sua opinião