No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Diversas 63255
Publicado em 21/06/2017

George Teixeira Giorgis

George Teixeira Giorgis

O nosso distinto amigo Dr. João Alfredo Reverbel Bento Pereira é pecuarista próspero (e Procurador da Justiça do Trabalho aposentado) em São Gabriel, consorciado com a distinta Srª Aglaé, casal sem filhos. Já redigiu uma série de nove livros, os quais intitulou “Amenidades – crônicas do cotidiano”. Homem muito culto (e muito decidido), periodicamente, em semanário da “Terra dos Marechais”, ele insere suas crônicas timbradas de bom humor, hilariedade e variedade, o que seus leitores aguardam afanosamente. Possuímos toda a coleção, a qual é muito agradável de ler e perquirir. Nosso parabéns pela sua contribuição à vida intelectual gabrielense e gaúcha. -*-*-*- Recentemente faleceu em Pelotas o Coronel da Reserva da Brigada Militar Estênio Seoane, bageense, que foi nosso expressivo aluno nos velhos tempos do Colégio Estadual. Seu genitor, Sr. Atahualpa Seoane, era dono de um sólido armazém no Alto da Santa Casa, cujo inventário fizemos, permanecendo, depois, como advogado de sua dinâmica viúva, que soube criar muito bem a descendência. Quando Estênio recebeu o Comando Regional da BM na “Princesa do Sul”, convidado, lá estivemos; e fomos levados “de carona” pelo Gen. Magioli, que era aqui Comandante da 3ª Brig. Cav. Mecanizada, numa agradável festa. Ele, ao ensejo, recolheu o Comando Regional de parte do Cel. Alcenir Frota, hoje aposentado, morando (parece-nos) em Montenegro. -*-*-*- Em francês, “déraper” = derrapar, escorregar. E “renard” = raposa. Na língua inglesa, “resign” = demitir-se. E “thing” = coisa. -*-*-*- Língua portuguesa: “louçania” = garbo, elegância, graça. “Devassar” = invadir, observar. -*-*-*- Nosso Código Civil dita que os maiores de dezesseis (16) anos podem fazer testamento (par. único, art. 1.860). E proíbe o “testamento conjuntivo”, seja ele “simultâneo, recíproco ou correspectivo” (art. 1.863). -*-*-*- Opinamos que, antes de asfaltar novas vias públicas, a Municipalidade deveria primeiramente consertar (e reforçar) o asfalto que se está desmanchando e rompendo em vários pontos da cidade e dos subúrbios.
-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-
         O Dr. Rodrigo Borba Moglia e colegas de gestão ampliando seus esforços para que o Simpósio Sobre a Soja, a encetar-se dia 26, atinja êxito pleno, principalmente quanto ao comparecimento do mundo rural sul-rio-grandense. -*-*-*- No ano 1.947, no Colégio Auxiliadora, frequentamos a segunda série ginasial. Quem, então, foram os nossos professores, matéria por matéria? Ei-los: “Religião” = Padre Mário Satler. “Desenho e Trabalhos Manuais” = Boaventura Mielle da Rosa (foi seu começo no magistério; antes, era funcionário na secretaria). “Latim” = José Mamino. “Português” = Frederico Petrucci. “Francês e Inglês” = Antônio Pereira da Silva (seu Antônio). “Matemática” = Padre Zanor Pedro Rosa. “História Geral e Geografia Geral” = Padre Roberto Germano. Na ordem de chamada (ordem alfabética) Afonso José de Menezes Ribeiro era o primeiro da lista. E Wílson Duarte Fagundes o derradeiro. Autores adotados: “Gramática Expositiva”, de Eduardo Carlos Pereira. “Crestomatia” (livro de leitura) de Radagázio Taborda. “História Sagrada” (ilustrada por Dom Bosco). “Segundo Catecismo da Doutrina Cristã”, da Editora Vozes. “Latim”, de José P. de Carvalho. “Francês”: Maria Junqueira Schmidt. “Inglês”: Isabel Junqueira Schmidt. “200 verbos franceses” (livro pequeno) de Maurice Huet. “Matemática” – autor =Jácomo Stavale. “História Geral”, de Joaquim Silva. E “Geografia Elementar”, de Souza Lobo. De lá para cá já passaram setenta anos... O Padre Érico Schmengler era o Diretor. E o padre-prefeito e padre-conselheiro = Anacleto Girardi. -*-*-*- Vimos de ler (2 volumes, quase mil páginas) os livros escritos pelo embaixador e ministro João Neves da Fontoura. Melhor dito, vimos de reler (pelas observações que neles fizemos anotar). São “Memórias”. O 1º intitula-se “Borges de Medeiros e seu tempo”. O segundo: “A aliança liberal e a Revolução de 1.930”. O autor, brincando, escreveu que Getúlio Vargas era capaz de tirar as meias sem descalçar os sapatos... E que detestava atender o telefone. E preferia escrever à mão em vez de datilografar seus bilhetes e discursos! -*-*-*- A Rua Vereador Pinto Machado desenvolve-se na Zona Norte, paralelamente à Rua Caetano Gonçalves. O Dr. Serafim Pinto Machado (nortista) atuou cá em Bagé como Fiscal do Imposto de Consumo e ocupou cadeira (em nossa Câmara de Vereadores) pelo antigo PTB. No Núcleo Mascaranhas de Moraes acharemos a Rua Caldas Junior. Este foi jornalista catarinense que veio integrar-se ao RGS, sendo o fundador do tradicional “Correio do Povo” de nossa capital.

Texto revisado pelo autor.

Deixe sua opinião