Diversas 49607
Publicado em 13/04/2016

George Teixeira Giorgis

George Teixeira Giorgis

Advogado

Estamos no mês em que deveremos prestar declaração à Receita Federal quanto ao Imposto de Renda. A Receita é uma repartição seríssima, onde todo mundo se esmera para fiscalizar e aumentar a arrecadação. Infelizmente, o que entra nos cofres públicos nem sempre é bem aplicado pelos poderes constituídos como a imprensa (em todo o país) nos está a revelar a todo dia. -*-*-*- Lendo “O Oficial da Fortuna” de Walter Scott (escritor inglês) encontrei uma sugestiva afirmação do político Campbell: “O futuro vem sempre envolto em sombras”. -*-*-*- No tocante à prova documental nos processos cíveis, o art. 434 do CPC recomenda que tais papéis deverão acompanhar a petição inicial ou a contestação. O art. 442 do mesmo Código estatui ainda que, salvo a lei dispondo de modo diverso, a prova testemunhal sempre deverá ser admitida. -*-*-*- No chamado Promorar Morgado Rosa (cuja denominação oficial é “Dr. Maurício Infantini Filho”) hemos de achar as Ruas Dr. Breno José Coronel Machado, Manoel Conceição, Nair Pereira Barcelos, Roberto Madureira Burns e Zélio La Rocca. No núcleo Mascaranhas de Moraes, eis a nomenclatura de algumas artérias lá encontradas: Rua Pedro Gomes Silva, Rua Dr. Breno Ferrando, Rua Ruy Bianculli Gallo, Rua Brasília, Rua Caldas Junior, Rua Darcy Barcellos, Rua Associação Brasileira de Imprensa, Rua Adail Mércio Bittencourt, Rua Reverendo Guimarães, Rua Rodolpho Moglia, Rua Amélia M. Machado e Rua São Paulo. -*-*-*- Em 1.996, o Tribunal de Justiça do RGS tinha a seguinte administração: Des. Adroaldo Furtado Fabrício (Presidente); 1º Vice-Des. Sérgio Pilla da Silva; 2º Vice-Des. Cacildo de Andrade Xavier. E Des. Guilherme Oliveira de Souza Castro (Corregedor-Geral). Fabrício e Cacildo estão aposentados há muitos anos. E Sérgio e Guilherme infelizmente já sucumbiram. Fabrício, aliás, foi nosso colega da turma de dezembro/1.957 da Fac. de Direito da UFRGS. Cacildo, quando juiz em Caçapava do Sul, por largo período respondeu pela antiga 2ª Vara da Comarca de Bagé, então vaga.
-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-
         Na semana ida, pela denominada “TV Câmara”, assistimos a debates violentíssimos e insultuosos na Câmara de Vereadores de Bagé, com proximidade às vias de fato. Isso é lamentável e desairoso ao Poder Legislativo, “data venia”. E, aos olhos do povo, “cheira muito mal”. Não esqueçam que, em outubro vindouro, tal desempenho será avaliado nas urnas! -*-*-*- Comenta-se que, em breve, o veterano advogado e tradicionalista Dr. Inácio Severo (OAB-RS 13.338) autografará um livro ventilando temas políticos do passado. -*-*-*- Está perto de ser concretizada a criação da 4ª Vara Cível na Comarca de Bagé. A discussão (na Ass. Legislativa do RGS) estende-se há tempos. OAB, juízes locais e deputados eleitos por aqui estão na peleja contínua. -*-*-*- A empresária Leisa Sória (que conhecemos “mocinha” na redação do inolvidável “Correio do Sul”) passou a ser a comandante-mor e única dona de “A Folha do Sul”. -*-*-*- Algo pessimista, o saudoso poeta gaúcho Walmir Ayala frisava que “andar de avião é estar de mãos dadas com a morte, sem aflição. É conformar-se com o acaso”. E Ruy Barbosa, na despedida a Machado de Assis, discursando pela Academia Brasileira de Letras, acentuou: “A morte não extingue, transforma. Não aniquila, renova. Não divorcia, aproxima”. -*-*-*- Que dificuldade, hoje em dia, para serem recebidos honorários advocatícios em Bagé! As promessas repetem-se sem concretização dos pagamentos. -*-*-*- Faleceu recentemente a lavrense Srª Cármem Teixeira Bulcão (Carminha) que foi moça muito vistosa no meu tempo de rapaz, quando ia seguidamente a Lavras do Sul (onde casei). Segundo a imprensa da capital foi rezada a missa de 30 dias na cidade de Três de Maio – RS. -*-*-*- Após intervenção cirúrgica cardíaca, voltou são e salvo da capital o estimado Prof. Luiz Carlos Deibler. -*-*-*- Antigas novenas na Matriz da Auxiliadora (conservamos “os santinhos”): maio de 1954 – vigário = padre Sílvio Satler. Programa de abertura do ano letivo de 1952 – pregadores: padre Octaciano Ribeiro de Souza (diretor) e padre Dario Bertoldi. Retiro espiritual do ano santo de 1950 – pregador: padre Iran Corrêa. Retiro espiritual dos alunos em setembro de 1949 – pregador: padre doutor Eduardo Roberto. Segundo comentários dos mais antigos, ele e o padre Aquino Rocha foram os soberanos no púlpito da Matriz Auxiliadora em todos os tempos.

Deixe sua opinião