Diversas 37609
Publicado em 29/04/2015

George Teixeira Giorgis

George Teixeira Giorgis

Advogado

Alguns dados interessantes (que ora retransmitimos aos leitores) sobre a história brasileira: o 1º manifesto republicano (obviamente, sugerindo a extinção da monarquia) foi publicado em 1.870, mas a derrubada do imperador Dom Pedro II somente se deu em novembro de 1.889. Em 1.871, despontou, no país, a Lei do Ventre Livre, libertando filhos de escravas dali nascidos. Em 1.872, nosso Brasil tinha 8.419.672 habitantes livres e 1.510.806 escravos. Em 1.885, nova legislação (Lei dos Sexagenários) obrigava a libertação de escravos com mais de sessenta anos. Em 1.888, a Princesa Isabel (filha de Dom Pedro II) assinava a Lei Áurea (o pai estava em viagem a outro continente), colocando término à escravidão em nossa pátria. Em 1.889, liderando um golpe, o Mal. Deodoro da Fonseca derrubava a monarquia e despontava o regime republicano no Brasil. Dom Pedro II e familiares são imediatamente embarcados para o exílio na Europa (lá, com 66 anos, em 1.891, Dom Pedro I faleceu). Em 1.891, Deodoro da Fonseca é eleito o 1º presidente do Brasil. Não demorou e desentendeu-se com os parlamentares, fechando o Congresso. E depois renunciou! O Marechal Floriano Peixoto (filho das Alagoas como Deodoro), que era o vice, assumiu. Em 1.892, com 65 anos, Manoel Deodoro da Fonseca faleceu. E, em 1.895, com 56 anos, Floriano Peixoto morreu. Veio, depois, o 1º presidente civil, o advogado paulista Prudente de Morais. Nome inteiro = Prudente José de Morais Barros.
-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-
A última descendente direta do casal Feliciano Gonçalves Vieira – dona Jandira Paes Viera faleceu na semana ida com avançada idade. Foi ela dona Zelda Vieira Paiva, viúva do Dr. Nicanor Paiva, prestigiado odontólogo e líder do Rotary Clube. O casal (em idos tempos) gozou de sólido prestígio na então chamada “alta sociedade” em Bagé. -*-*-*- Duas palavras francesas: “haut” = alto. E “roux” = ruivo. Termos ingleses: “lord” = senhor. E “player” = jogador. -*-*-*- O Código Civil Brasileiro (art. 19) permite que uma pessoa use “um pseudônimo” em atividades tidas como lícitas. Ele, então, desfruta da mesma proteção que é concedida ao “nome”. -*-*-*- É incontestável a queda nas vendas em muitos estabelecimentos comerciais em Bagé, corolário da preocupante crise econômico-financeira por que transita nosso país. E até os fins do mês de junho (apontam os técnicos e comentadores) a tendência da situação será pior! Controlem-se os gastadores, os perdulários e os esbanjadores, portanto. -*-*-*- A antiga Praça de Estação tem frequência crescida nos finais de semana. Os adultos tomam chimarrão e palestram. E as crianças brincam e entretêm-se. -*-*-*- Mercadorias, que os consumidores compram amiúde, sobem seguidamente de preço nos Supermercados. -*-*-*- Com “as modernizações” na Justiça do Trabalho e na Justiça Federal, acabou-se a “advocacia romântica”, aquela que compelia os causídicos a irem por lá diariamente manusear seus processos e trocarem ideias ente si na frequência a balcões e “guichets”, discutindo teses e analisando Códigos. Ainda bem que restaram as audiências, que (e também) ficaram “mecanizadas”... -*-*-*- Na língua portuguesa, “egocentrismo” significa “subjetivismo”. E “ilação” quer dizer conclusão, dedução. -*-*-*- Por que quando se recomeça o calçamento de nossas ruas os trabalhos logo são interrompidos? -*-*-*- Pouco antes de morrer nosso maior escritor Machado de Assis recusou a extrema-unção. “Não creio” disse ao sacerdote. E recebendo a visita do escritor José Veríssimo, num de seus últimos diálogos, lhe segredou: “A vida é boa”!

* Texto revisado pelo autor

Deixe sua opinião