No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Um governo que valoriza o servidor público municipal
Publicado em 02/07/2019

Esquerda Carneiro

Esquerda Carneiro

Aproveito este espaço para agradecer, em primeiro lugar, aos meus colegas vereadores pela aprovação dos projetos de fundamental importância para a rede de assistência social do município de Bagé, em sessões extraordinárias realizadas na última sexta-feira. Com a sensibilidade demonstrada no Legislativo mantivemos os serviços essenciais para a população mais necessitada de nossa comunidade, enquanto organizamos os meios para a realização do concurso público. Lembrando que os projetos aprovados são referentes a um processo de legalização de contratação de servidores que já deveria ter sido feito há muito tempo, mas que foi negligenciado por governos anteriores.

Cumprindo compromissos
Também quero abordar os avançamos que a gestão, da qual participo com muito orgulho, tem conquistado para os servidores municipais. Há, sim, neste governo, uma política de valorização dos funcionários, principalmente aqueles de ganhos menores, buscando de forma emergencial e organizada, para não prejudicar as finanças públicas, melhorias nos vencimentos. Assim, ocorreu com a classe de serventes merendeiras, agentes de saúde (endemias e comunitários), motoristas de transportes de pacientes da Saúde, técnicos de raio-x, efetivação de novos laudos de insalubridade e periculosidade, aumento de 50% no vale-alimentação, além de estarmos organizando o reescalonamento do piso salarial. Nesta lista podemos incluir o piso nacional do magistério, mantido por nosso governo, e a realização do concurso público, que deverá ocorrer ainda este ano.
Na semana passada, por meio de proposta apresentada pelo prefeito Divaldo Lara, os agentes de fiscalização de trânsito e transportes passam a ter direito a receber adicional de risco de vida calculado em 75% sobre seu nível básico. Pela legislação em vigor, os servidores podem receber adicional de 50%. Na sua justificativa, o prefeito destacou a necessidade de concessão de proteção e de garantias mínimas a esses profissionais. Ou seja, apoio e faço parte de uma administração que tem compromisso com os servidores. A busca da valorização de verdade tenta amenizar o sofrimento salarial a que foram submetidos no período de 16 anos, quando lá em 2001, começou um processo em Bagé de achatamento nos rendimentos, que criou uma cultura do desencantamento, do desânimo e da desesperança dos funcionários da prefeitura. É preciso recuperar essa autoestima de ser servidor, alguém dedicado em oferecer bons serviços à população.
Quero, sim, entrar para a história do município como alguém que contribuiu para essa retomada do orgulho de ser funcionário municipal. Quero estar na melhor memória daqueles que dedicam a vida para servir às pessoas como servidor público. Vamos continuar nessa caminhada. É o melhor que temos a fazer.

Deixe sua opinião