No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Que o povo gaúcho decida o que é melhor para o RS
Publicado em 19/02/2019

Esquerda Carneiro

Esquerda Carneiro

Transformei a Sessão Representativa da Câmara de Vereadores na última quinta-feira, dia 14, em Sessão Especial para abrir o Legislativo Bageense às manifestações de sindicatos e servidores da CEEE e CRM, empresas que estão ameaçadas de privatização.
Com a permissão do senhor e da senhora que me lêem todas as terças aqui no Folha do Sul, hoje transcrevo o que disse na tribuna da Câmara para os servidores estaduais lá presentes:
“É uma satisfação receber vocês na Casa do Povo em sessão especial para ouvir o que têm a dizer para os representantes legais da população, que são os vereadores.
Nós temos um histórico de lutas. Eu estive na legislatura passada, junto com o sempre vereador Caio Ferreira, trabalhando a questão do carvão mineral. Buscamos a implantação da UTE Pampa Sul, que hoje é realidade. Fomos atrás de parcerias no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina para que as coisas acontecessem no nosso município vizinho, Candiota, o que beneficia a todos nós de Bagé. 
Os números nos dizem que 70% das pessoas que trabalham em Candiota são bageenses. Movimentam a economia local, não apenas como inserção no mercado de trabalho.
A Companhia Riograndense de Mineração, a CRM, conta com 283 servidores e a Companhia Estadual de Energia Elétrica, CEEE, com 130. São números de grande relevância para nós. Pelo que representa essas companhias, pela sua história e o trabalho realizado. Por este motivo, o presidente da Câmara Municipal de Bagé, bem como a unanimidade dos vereadores que assinaram a moção de apoio para a realização do plebiscito, que definirá se o povo gaúcho quer ou não essas empresas privatizadas ou federalizadas, estão com vocês. 
Podem estar certos os servidores e representantes dos sindicatos de classe que a Câmara está a favor das empresas que fazem o desenvolvimento de Bagé e da Região.”
Minha manifestação foi rápida, mas disse o que precisa ser dito neste momento: a CRM e a CEEE são muito importantes para nós. Importante para os 413 servidores que atuam nessas estatais e residem nos municípios da região. São empresas que bem administradas se tornarão melhores ainda, mais lucrativas e de vital importância para o desenvolvimento social da Metade Sul.
Trata-se de uma bandeira que não levanto agora, porque sindicalistas e servidores foram até o legislativo, pelo contrário, como disse da tribuna da Câmara, desde a legislatura passada tenho dedicado especial atenção ao carvão mineral e à sua importância para a economia local. Respeito a política que está sendo adotada pelo governador do Estado, acredito em um Rio Grande do Sul recuperado economicamente, de mais desenvolvimento, de mais respeito ao que é público. Sendo assim, espero que seja permitido ao povo gaúcho decidir em plebiscito o que é melhor para o Estado.
Que todos tenham uma semana de paz, de prosperidade e saúde.
Muito obrigado pela atenção que dedicam a esta coluna.
Somos felizes quando temos quem se importa conosco.


Deixe sua opinião