No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Pessoas felizes com a casa própria: minha alegria maior
Publicado em 12/02/2019

Esquerda Carneiro

Esquerda Carneiro

Os dois anos em que estive à frente da Smasi foram de muitas alegrias, resultado do trabalho intenso de uma grande equipe. Desde o primeiro momento soube que não seria uma missão fácil de cumprir. Havia muitos problemas, Restaurante Popular e o Projeto de Economia Solidária do Km 21 abandonados são dois exemplos, entre tantos outros. Cada etapa vencida me permitia acreditar que podíamos fazer mais e melhor.
Foi assim quando resolvemos começar um projeto de moradias junto ao Governo Federal. O entusiasmo do prefeito Divaldo Lara, liderando esse processo de conquistar o máximo possível de casas para Bagé, aliado a uma grande equipe comprometida na formatação dos projetos, permitiram que em 2017 a nossa Prefeitura fosse contemplada com o maior número de habitações de uma única vez para o município, 1 164 moradias. E mais: só Bagé no Rio Grande do Sul recebeu tamanha honraria.
A Secretaria Municipal de Assistência Social, Habitação e Direitos do Idoso, a minha secretaria, que há pouco mudara do centro da cidade para funcionar na Zona Leste, no Complexo 21, tinha que administrar todo o projeto dos residenciais, manter boa relação e diálogo com as empresas de engenharia que executam as obras, realizar chamada para inscrições, verificação de registro no CadÚnico, fiscalização de documentos até o sorteio e a entrega das chaves.
Nunca pensei que a vida fosse me oferecer tamanha responsabilidade. Jamais passou pela minha cabeça que isso me daria tanta satisfação, tanta felicidade. Ver a alegria estampada no rosto de mulheres, homens, idosos, jovens e crianças quando foram contemplados com a sua casa, a casa própria, não tem preço.
Do resultado da aprovação do projeto, início das obras até o sorteio do primeiro residencial que ocorreu no Ginásio Militão, com a presença participativa do prefeito Divaldo Lara, foi um caminho percorrido com toda a dedicação de quem sabe o quanto ter uma casa é importante para quem mais precisa. E eu sei. Sou do Prado Velho. Compreendo bem o que é ter sua casa, sair do aluguel ou do favor, que, por mais que seja familiar, tira um pedaço de nossa dignidade. Nada é mais importante que ter o que é seu.
Posso viver mais 100 anos e nunca vou esquecer do momento de alegria no sorteio, momento que está marcado em minha vida para sempre como um dos melhores que tive. Quem estava lá sabe o que estou falando. Aquelas lágrimas de felicidade no rosto dos contemplados é o maior pagamento que eu posso ter na minha vida pública.
Muito obrigado a Deus, ao prefeito Divaldo Lara, e para aqueles que trabalharam comigo nesse projeto. Ainda teremos outras etapas, mais famílias serão contempladas, mas o que eu vivi já valeu por tudo.    

Deixe sua opinião