No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Colégio Militar. Bom para Bagé, bom para o Brasil
Publicado em 14/05/2019

Esquerda Carneiro

Esquerda Carneiro

Esquerda Carneiro – presidente da Câmara Municipal 
 
Desde que o ainda candidato a presidente Jair Bolsonaro anunciou a intenção de ampliar o número de colégios militares em todo o Brasil, pensei o quanto seria importante esse modelo de ensino em nosso município, a mudança que traria na formação de crianças e jovens, a elevação da autoestima dos próprios alunos e dos pais face às drogas e à violência que sabemos está assolando a juventude de nossos bairros.
Após eleito e tomar posse o novo presidente, aquilo que era só um pensamento, um sonho, começou a se tornar realidade com a ação efetiva do prefeito Divaldo Lara de colocar nas metas da atual gestão o colégio militar. Inclusive, anunciando publicamente para o vice-presidente Hamilton Mourão o que reivindicava para Bagé.
Agora, nos últimos dias, a introdução do método de educação disciplinar, revolucionário para o nosso município e região, em duas escolas municipais, São Pedro e João Severiano, já para o próximo semestre, traz uma grande alegria e a certeza que estamos no caminho certo, tentando melhorar a qualidade de vida das pessoas que vivem em Bagé e buscando sempre uma perspectiva de futuro digna, que ofereça a todos a possibilidade de viver mais feliz.
Porém, é preciso que se diga que para chegar até as perspectivas reais de mudanças para uma nova estrutura nas duas escolas municipais foram necessárias varias articulações e projetos, como aquele que se utiliza do Decreto nº 9.665, de 2 de janeiro deste ano, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro, no qual promove uma grande alteração na estrutura administrativa do Ministério da Educação, criando, inclusive, a Subsecretaria de Fomento às Escolas Cívico-Militares. 
Essa subsecretaria é responsável por criar, gerenciar e coordenar programas nos campos didáticos-pedagógicos e de gestão educacional considerados valores cívicos, de cidadania e capacitação profissional. A subsecretaria também existe para propor e desenvolver modelo de escolas de alto nível. Tudo tendo por base os colégios militares.
Considero essa nova escola uma ação de urgência. O piloto de uma nova educação está sendo implantado. É preciso monitorar os resultados para compreender os valores disciplinares que estão relacionado diretamente com o aprendizado e seu desenvolvimento.
No mês passado, a Câmara dos Deputados lançou a Frente Parlamentar de Apoio ao Ensino Militar no Brasil. São 200 parlamentares fazendo parte. Já solicitei agenda em Brasília com alguns deputados da frente para que possamos tornar maior a inserção de Bagé nesse modelo de ensino capitaneado pelos colégios militares. Porque, sendo as escolas cívico-militares escolas públicas administradas por alguma instituição militar (Forças Armadas, Bombeiros ou Polícia Militar), mas com gestão pedagógica da Secretaria de Educação do Município, que é o nosso caso, há muito ainda a saber sobre as possibilidades de ampliação, áreas abrangidas e qual o campo de formação.
Nessa trajetória fica aquela sensação estranha de alguém que serviu o Exército brasileiro, é apaixonado pela disciplina militar, neste mês, teve a oportunidade de acompanhado do prefeito e da secretária Adriana, estar junto ao ministro da Educação, Abraham Weintraub, reivindicando as boas condições para o funcionamento de um sonho que, tenho certeza, é da maioria das pessoas que vivem em Bagé.
Vamos realizar!   


Deixe sua opinião