Sem assunto importante comparo procedimentos
Publicado em 05/11/2012

Edgar Muza

Cidade: Bagé / RS
Radialista, comentarista de política e de notícias de geral. Liderança reconhecida nas áreas de saúde e de Carnaval.
Edgar Muza

É muito difícil não ter assunto para abordar. O feriadão, no entanto, esvaziou o noticiário. Busquei assunto em diversos jornais e revistas, nacionais e internacionais. A única coisa mais ou menos semelhante com nosso dia a dia, foi uma matéria que El País, do Uruguai, estampou como manchete: Presidente Mujica pede aos seus Ministros que diminuam o gasto. Aqui no Brasil pelo que se sabe, ninguém pediu para os Ministros, Secretários de Estados e Municípios, diminuírem os gastos. O momento é propício para que isso aconteça. A cobra enroscou e está engolindo a cola. Arrecadação em baixa e despesas em alta. Quando o natural seria a despesa acompanhar a baixa da arrecadação.
Ainda comparando, o Uruguai tem 13 Ministérios, e nos brasileiros temos 38 (se é que ainda não criaram outro). Os defensores da “boca” pública irão afirmar: senil, olha o tamanho dos dois países? Por aí podem ter razão. Então comparem o Uruguai com o Rio Grande do Sul. Comparem o Uruguai com outras cidades de menor tamanho. Quando se fala em diminuir a máquina pública referimo-nos à União, Estados e Municípios. Ao Executivo e Legislativo. Agora mesmo, após a eleição municipal, alguns deputados federais gastaram mais em passagens, hotéis, gasolina e outros penduricalhos porque foram para suas bases apoiarem seus candidatos nas eleições. Teve caso em que os nossos representantes pediram indenização em gastos com hotel, em sua base eleitoral, onde possuem residência. Tinha que haver uma padronização e acima de tudo, uma diminuição do gasto público. Não é ilegal o que fizeram, senão estariam sujeitos à cassação. Mas a população precisa saber. E agora está vindo à tona. Alguém tem que dar um basta. Que nosso dinheiro seja aplicado em coisas que beneficiem a todos. Deixarem o particular e pensarem no coletivo. Porém, e sempre tem um porém, quem aprova as Leis, são os mesmos que se beneficiam dela. Ou seja, fica tudo como d’antes.
Está de bom tamanho.


Composições para ganhar eleição

É outra coisa que tem que acabar. Para tal precisa mudar a Lei eleitoral. Precisa uma reforma partidária. Qual político que quer reformar a Lei dos partidos? Todos falam mas ninguém atua para corrigir. Quando da última eleição para governador, o Fogaça, que deixou a prefeitura no meio do caminho, escolheu como coordenador o Mendes Ribeiro Filho. Lá pelo meio da campanha, alguns dirigentes do PMDB, fizeram um movimento para trocar. Achavam a campanha muito light. E foi. O coordenador estaria “jogando a não fazer” porque estava vislumbrando a possibilidade de vir a ser Ministro. O Que ficou comprovado posteriormente.
Agora em São Paulo, o Serra provou do mesmo “veneno”. Além do fogo amigo dentro do próprio partido, (leia-se Aécio Neves), o prefeito de São Paulo (Kassab), estava acertado com Dona Dilma para assumir um Ministério. Ainda não assumiu, mas está na boca do gol. Então, também, “jogou a não fazer”. O Kassab foi para o Serra o que Mendes Ribeiro foi para o Fogaça. Mas isso é um problema deles, políticos. O nosso é saber o que poderá ser feito para melhoria de vida da população.


Sem comparar vamos ao que importa

Duas importantes notícias têm prazo para acontecer. E são na área da Saúde. Dia 22 deste mês é a data marcada para a UPA começar a funcionar. Mesmo que internamente. No mesmo dia vence o prazo para a Santa Casa confirmar o interesse no plano de aumento em radiologia. Terá que aderir ao programa da União, tratado no INCA, no mês de setembro. Uma série de documentos está sendo providenciada. Inclusive a planta original, aprovada pela Vigilância sanitária do Estado, seguindo o que determina a Lei Federal. Para nós o que está faltando é o Bunker (onde será alojado o Acelerador Linear) e o aparelho. O prédio está pronto. No decorrer do tempo, enquanto se constrói o bunker, a prefeitura estará construindo, e ou reformando, o novo local onde será alojado o SAMU. Tem projeto pronto e se não me engano, o endereço é no cruzamento da Ernesto Médici com Carlos Barbosa. Ou seja, adjacência do Sá Momany e Escola Frederico Petrucci.
Agora não tem mais briga. É só seguir o roteiro.
Ou não?

Deixe sua opinião