No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

FESTA DE SÃO SEBASTIÃO
Publicado em 18/01/2020

Dom Frei Cleonir Paulo Dalbosco (bispo de Bagé)

E-mail: cleonir@ascap.org.br
Dom Frei Cleonir Paulo Dalbosco (bispo de Bagé)

No dia 20 de janeiro, celebramos a festa de São Sebastião, padroeiro da Diocese de Bagé. Esse ano, nossa cidade completa 60 anos de fundação, então as festividades levam o selo do Jubileu. O tema de reflexão: “São Sebastião, o Ano Jubilar e o cuidado com a vida”.
Sebastião de Narbona foi um soldado do período do Império Romano, canonizado pela Igreja Católica como São Sebastião. Por professar e não renegar a fé cristã no Império Romano, Sebastião foi perseguido e martirizado sob o governo dos imperadores Diocleciano e Maximiano.
Assim, por sofrer perseguição e ter tido sua morte por isso, São Sebastião é um mártir da religião cristã, considerado o defensor da igreja e protetor da humanidade contra a guerra, a fome e a peste.
História

São Sebastião nasceu no ano de 256, na cidade de Narbona, sudoeste da França. Mudou-se junto à sua família para a cidade de Milão, na Itália, onde seguiu carreira militar, tornando-se soldado do Império Romano por volta do ano de 283 da Era Cristã.
Apesar de ser soldado de um regime não cristão e politeísta, onde o Cristianismo era proibido por lei, São Sebastião nunca abandonou sua fé na religião cristã. Por conta disso, ajudou os cristãos presos e perseguidos durante esse período, além de converter diversas pessoas para a fé cristã.
Após as autoridades da época descobrirem a atuação de Sebastião em ajudar os cristãos perseguidos e torturados, o soldado é considerado traidor do regime, sendo condenado à morte. Sua sentença era ser amarrado num tronco e ser atingido por flechas até a morte. Ao final dessa tortura, após ser dado como morto, Sebastião tem o seu corpo jogado no rio.
Porém, Sebastião ainda estava vivo. Ao ser encontrado por uma mulher chamada Irene (dada posteriormente como santa Irene), ele foi socorrido e tratado. Com sua recuperação, Sebastião se apresentou ao imperador romano Diocleciano e foi condenado à morte mais uma vez. Nesse momento, sua condenação era ser espancado até a morte. Sebastião não consegue sobreviver à tortura e acaba morrendo. 
A veneração de São Sebastião cresceu tendo presente seu exemplo de vida dedicada aos sofredores e perseguidos, seu amor a Igreja. Foi reconhecido como modelo para todos os tempos de amor a Cristo e aos irmãos.
Oração de São Sebastião
“Glorioso mártir São Sebastião, soldado de Cristo e exemplo de cristão, hoje vimos pedir a vossa intercessão junto ao trono do Senhor Jesus, nosso Salvador, por quem destes a vida. 
Vós que vivestes a fé e perseverastes até o fim, pedi a Jesus por nós para que sejamos testemunhas do amor de Deus. 
Vós que esperastes com firmeza nas palavras de Jesus, pedi-lhe por nós, para que aumente a nossa esperança na ressurreição. 
Vós que vivestes a caridade para com os irmãos, pedi a Jesus para que aumente o nosso amor para com todos. 
Enfim, glorioso mártir São Sebastião, protegei-nos contra a peste, a fome e a guerra; defendei as nossas plantações e os nossos rebanhos, que são dons de Deus para o nosso bem e para o bem de todos. 
E defendei-nos do pecado, que é o maior de todos os males. Assim seja, amém!”  São Sebastião, patrono da Diocese de Bagé, rogai por nós!


Deixe sua opinião