No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

DECIDIR SER FELIZ
Publicado em 11/01/2020

Dom Frei Cleonir Paulo Dalbosco (bispo de Bagé)

E-mail: cleonir@ascap.org.br
Dom Frei Cleonir Paulo Dalbosco (bispo de Bagé)

Viver é muito bom, mas é preciso manter a serenidade no coração!  “Quase sempre a maior ou menor felicidade depende do grau de decisão de ser feliz.” (Abraham Lincoln). Abordar a temática da felicidade não é o mesmo que repetir palavras ao vento ou evidenciar o óbvio. 
O dom da vida sempre será acompanhado com a possibilidade e a necessidade de ser feliz. O conceito de felicidade continua sendo amplo, atual e envolvente. Não existe um padrão de felicidade, mas uma escolha ou construção de um caminho que favorece a vivência alegre e integradora.  Os formatos de felicidade que o mundo oferece nem sempre são condizentes com as buscas mais profundas. Felicidade tem a ver com a decisão de ser feliz. Dificilmente uma pessoa, que se lamenta e reclama de tudo, conseguirá absorver e expandir a felicidade. Quem deseja ser feliz encontra motivos de gratidão nos pequenos detalhes, no mais simples sorriso, no cantar dos pássaros, nas gotas de chuva, nos raios de sol. 
Existem pessoas que são mais felizes e outras menos, dependendo da intensidade do viver. A atenção redobrada é necessária, pois felicidade não é um produto a ser adquirido, mas um sentimento que inunda a existência, transformando lágrimas em sorrisos, problemas em soluções. Quem busca a felicidade necessariamente deve sentir-se parte de uma construção diária, que aguarda por retoques e adequações.
Nada no ser humano está acabado, sempre há espaço para algum acréscimo. Mas o ponto de partida é a decisão: só alcança a felicidade quem decide e se empenha para ser feliz. Quem é indeciso e pouco persistente acaba não adentrando no âmago da felicidade. Após ter alcançado a felicidade, ainda assim é necessário saber lidar com as dificuldades e com os problemas diários. Os pequenos momentos e motivos de cada dia formam a felicidade maior, quem permite a continuidade do caminho, rumo ao infinito. As pessoas mais felizes são aquelas que tomam diariamente a insubstituível decisão de ser feliz. 
Só vive de forma plena quem descobre o que veio fazer neste mundo. Por muito tempo, a maior parte da humanidade entendia a vida somente a partir da materialidade: era necessário acumular bastante item para poder viver mais e melhor. O aprendizado está ainda em andamento, mas muitas pessoas já começaram a entender que a existência é maior do que as coisas e que a certeza da felicidade não depende unicamente da quantidade material que cada um possui. 
O lucro continua sendo válido, mas não é único ganho que o ser humano necessita. O movimento de simplificação da vida tem aumentado seu fluxo. São muitas as pessoas que optam viver com menos e, ao mesmo tempo, decidem exercitar a solidariedade. As buscas mais profundas acabam definindo e transbordando a essência de cada pessoa. 
São as escolhas que dignificam o dom da existência. É simplesmente maravilhoso conviver com pessoas que sonham; que levantam voo dos problemas, espantam a acomodação e estão sempre em busca de atualização. Imprimir dinamismo aos dias e serenidade ao coração é o caminho para viver a felicidade.


Deixe sua opinião