Neste verão, não dê férias para a vida
Publicado em 31/12/2019

Diza Gonzaga

Diza Gonzaga

Foto: Divulgação/FS

Diretora institucional do DetranRS

A chegada de um novo ano sempre nos traz a esperança renovada de um futuro mais fraterno, no qual nossos desejos e sonhos se realizam. Sabemos que não será como num passe de mágica que vamos mudar a realidade, mas esse é um bom momento para assumirmos novas atitudes.

Em tempo de férias, tudo que esperamos é sair da rotina, relaxar dos prazos, compromissos e exigências do dia a dia. Vamos para Santa, para Capão ou para o interior curtir com a família e os amigos uma vida mais solta, livre de tantas obrigações.

Furar a dieta, faltar à academia, dormir e acordar tarde. Tudo é permitido. Só que dentro do automóvel, ou em cima de uma moto, as férias podem nos fazer achar que também os riscos ficaram na cidade. Na ânsia de aproveitar ao máximo, muitos circulam sem cinto, pilotam sem capacete, levam as crianças no colo e até dirigem depois de tomar uma caipirinha.

Precisamos lembrar que o simples gesto de apertar o cinto pode ser a diferença entre férias inesquecíveis e um pesadelo eterno. Sem esquecer da palavra mágica, que é “Empatia”, nos colocarmos no lugar do outro. Ceder à passagem, esperar o pedestre atravessar e aliviar o pé do acelerador são atitudes que tornam o trânsito mais seguro.

Nós estamos preocupados com a segurança dos gaúchos e estaremos com vocês no Litoral, na Serra e no interior. Queremos garantir só boas lembranças das férias; aquela foto com os amigos e a família, a selfie no Instagram e, quem sabe, novos amigos no Facebook.

Mas, precisamos, mais do que cuidado, consciência: o álcool esteve presente em cerca de 40% das mortes no trânsito em 2018. Por isso, a Balada Segura estará nos locais e horários que os acidentes acontecem, segundo estudo que realizamos ao longo do ano.

Nós queremos que você deixe de dirigir depois de beber, não porque pode ser multado. Nós queremos que todos cuidem de si, dos seus e dos outros por amor a vida! Há tanto a viver que não temos porque arriscar. São tantas alternativas: o motorista da rodada, táxi, aplicativos, dormir no sofá da casa do amigo... Tudo está valendo para que dessas férias fiquem somente saudades e boas lembranças.


Deixe sua opinião