No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Um novo tempo de trabalho e dedicação
Publicado em 18/11/2016

Divaldo Lara

Prefeito de Bagé
Divaldo Lara

Presidente da Câmara de Vereadores e prefeito eleito de Bagé

Vivemos um momento de mudanças importantes no Brasil e no mundo. Seja por consequência de erros passados, seja porque o momento exige novas ações, novos pensamentos, outros resultados. Mudar nem sempre é fácil, na maioria das vezes exige coragem e sacrifício. Mudar é ir contra o pensamento conservador se a mudança significar sair da acomodação e ir em busca de novos caminhos para a vida.
Faço essa introdução, neste artigo, para anunciar que nosso município, necessariamente, terá mudanças significativas na administração pública a partir do próximo ano. No final deste mês estaremos concluindo a escalação da nova equipe de governo em sua primeira etapa ou, como se convencionou chamar, o primeiro escalão. Pode a população de Bagé ter a certeza que é um trabalho minucioso, de pesar pós e contras, talentos e virtudes, currículo e disposição para doar-se à causa pública. Levo em conta a dedicação ao trabalho e o respeito ao institucional, à técnica e ao profissionalismo.
Vamos mudar a forma de administrar Bagé. Isso exige compreensão e encaixe da equipe. O que pode representar a necessidade de tempo para que ocorra. Espero que não ultrapasse 60 ou, talvez, quem sabe, 90 dias. Estarei à frente, conduzindo os trabalhos, exigindo, fiscalizando e afinando o jeito de fazer. Concordo com o ditado campeiro que diz ser “o olho do dono que engorda o gado”, por isso estarei por perto, cobrando e corrigindo eventuais erros, é fundamental. E assim procederei.
Montamos uma equipe de confiança e firmamos prioridades, urgências que o município não tem mais como postergar: serviços de saúde, condições boas de tráfego das nossas ruas e uma cidade limpa.
A partir dessas premissas prioritárias, tudo o mais começará a se encaixar; a andar como deve andar uma cidade bem cuidada e com planejamento em sua educação, assistência social, desenvolvimento econômico, enfim, em seus eixos de constituição administrativa. O diferencial se mostrará na forma de trabalhar, de agir e de pensar a coisa pública. Quanto a isso, a população poderá ter a certeza de que não faltará determinação, dedicação e prioridade aos interesses comunitários.
A máquina estará menor, no entanto planejada para ser mais eficiente. Nesse início de governo, reduziremos três secretarias e em torno de 40% dos cargos em comissão. Após os 100 primeiros dias, uma revisão administrativa determinará o que mais tem de diminuir e o que merecerá ser retomado ou reformulado.
Mudar é ousar para melhorar. Essa foi a filosofia básica de nossos compromissos anunciada durante a campanha eleitoral. Não será um trabalho fácil, é um desafio. E como os desafios têm feito parte de minha vida e da maioria daqueles que se tornam secretários municipais em janeiro, tenho certeza de que estamos preparados para vencer, para dar certo, para aumentar a confiança depositada em mim e na proposta apresentada.
Estou motivado. O pré-governo me estimula e me deixa ansioso para fazer de uma vez, começar a trabalhar, tornar nossa cidade nova e melhor de se viver. Ansiedade, para mim, neste momento, é sinônimo de empolgação, de motivação.
Minha equipe e eu precisamos do apoio dos bageenses, o mesmo demonstrado nas urnas. Vamos fazer um grande governo com a participação de todos, afinal, nosso trabalho tem que fazer a diferença na vida de quem vive nesta cidade.
Vamos conseguir fazer bem, vamos conseguir mudar com eficiência. Que Deus esteja conosco!

Deixe sua opinião