No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Olhar solidário para Bagé do Ministério do Trabalho e Emprego
Publicado em 15/09/2017

Divaldo Lara

Prefeito de Bagé
Divaldo Lara

“Não existe justiça social maior que o emprego”. A afirmação foi feita há poucos dias pelo ministro do Trabalho e Emprego (MTE), Ronaldo Nogueira, do PTB gaúcho. E ele ainda complementou: “O trabalhador não quer favores do governo, quer oportunidades de trabalho”.

O ministro tem sido um grande parceiro para os bageenses, as portas do ministério estão abertas para Bagé, em qualquer momento que necessitamos. Quando chegamos à prefeitura, em janeiro, nos deparamos com inúmeros problemas no Complexo de Empreendimento de Economia Solidária Km 21, desde a paralisação dos trabalhos à prestação de contas, havendo inúmeras irregularidades. Estávamos para perder tudo, o projeto e o montante de R$ 4 milhões destinados pelo MTE - verba que serviu para a compra de equipamentos e insumos com o objetivo de viabilizar o trabalho. Porém, sem a qualidade da prestação de contas e gastos não contabilizados, seria difícil continuar com o empreendimento. Não fosse a parceria do ministério, o empenho louvável do secretário de Assistência Social, Habitação e Direitos do Idoso, Esquerda Carneiro, e de sua equipe de trabalho, o rolo que se tornou o projeto não seria desenredado e, hoje, estaríamos com um débito enorme com a sociedade.

No entanto, fizemos o que nem sonhávamos possível. Em pouco tempo colocamos em desenvolvimento o Complexo Km 21, instalando rede elétrica trifásica, que permitiu o pleno funcionamento do maquinário, firmando convênios e parcerias e viabilizando os três eixos a que se destina: capacitação, produção e venda.

Estive em Brasília conversando com o ministro Ronaldo Nogueira, entregamos nosso plano de trabalho do complexo e, em novembro, teremos a sua presença em Bagé para verificar o que estamos fazendo. Ele compreendeu que o esforço dedicado à organização de um empreendimento parado, sem fôlego ou ânimo de seus associados, fez com que se construísse uma nova realidade, oferecendo as condições para a emancipação profissional de dezenas e centenas de pessoas, ofertando a oportunidade de trabalho e renda e, em resumo, “ensinando a pescar”, como bem costumavam dizer nossos pais e avós.

Para quem assumiu a pasta, em maio de 2016, com o compromisso de diminuir o alarmante número de 14 milhões de desempregados no País, Ronaldo Nogueira tem demonstrado sua capacidade de gerenciamento, principalmente por apostar na modernização da legislação trabalhista, baseado na coragem para fazer, e tem dito que o Brasil do futuro depende de mudanças importantes nas leis que regem o setor e no crescimento econômico, acreditando nos investimentos na área de tecnologia.

Ele sabe que sua missão ante milhões de desempregados não é algo que pode ser feito da noite para o dia, necessita de cooperação, economia estável e acreditar no Brasil. Ronaldo Nogueira está ciente desse caminho árduo que percorre, assim como tem certeza de que é possível um país melhor, mais justo e solidário com emprego e renda para todos.

Comitiva forte em Brasília

Esta semana, estive na capital do Brasil acompanhado de uma comitiva forte, levando projetos, programas e ações pontuais para a viabilização financeira e estrutural. Entre os representantes de instituições, estiveram conosco a reitora da Urcamp, Lia Quintana, o vice-reitor da Unipampa, Maurício Vieria, o coordenador de Formação Geral e professor de Educação Física do IFSul, Tiago Hartwig, e o presidente da Câmara Municipal, Edimar Fagundes Cardoso.

Ministérios e gabinetes de deputados e senadores foram nossos destinos, cientes de que podemos fazer mais e melhor por nossa cidade com a cooperação do governo federal e dos parlamentares que dedicam atenção e carinho a Bagé. Ainda esta semana e na próxima estarei detalhando aos bageenses os resultados dessa produtiva jornada de trabalho em Brasília. Tivemos retornos positivos nas áreas da Saúde, Educação, Esporte, Infraestrutura e Desenvolvimento Tecnológico. 

Semana Farroupilha

Começados os festejos alusivos à Semana Farroupilha, data maior do gaúcho, a prefeitura tem uma grande programação com a parceria das entidades tradicionalistas. Somos um Estado que valoriza o que tem. Um Estado que sente orgulho da trajetória que construiu as características que definem o homem rio-grandense. Ser gaúcho é um estado de espírito. A Semana Farroupilha é uma forma que temos de demarcar nossas diferenças. Temos música, dança, culinária, estilo de vida e costumes próprios, forjados em 300 anos de guerras, revoluções e solitude do pampa. Como não comemorar? Aproveita. O Parque do Gaúcho, CTGs e piquetes estão com as portas abertas e uma intensa programação.


Deixe sua opinião