No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

No Dia da Independência o desfile é para a pátria Brasil
Publicado em 07/09/2017

Divaldo Lara

Prefeito de Bagé
Divaldo Lara

Sinto saudades de quando o 7 de setembro era a principal data da pátria brasileira. Ainda peguei esse tempo de desfile cívico com toda a atenção merecida. Famílias inteiras estufavam o peito de orgulho e colocavam sua melhor roupa para ir na avenida Sete ver soldados e estudantes desfilarem. Eu, como as famílias que iam para o centro assistir às escolas e quartéis, também tinha orgulho do Dia da Independência do Brasil. Que na verdade era orgulho do próprio Brasil com suas cores verde, amarelo, branco e azul-anil. Sabíamos o Hino Nacional porque era ensinado no colégio. Hoje, a maioria sabe porque cantam antes de começar um jogo de futebol transmitido pela TV. Pátria é algo que parece distante na atualidade. Os símbolos nacionais estão esquecidos. Os desfiles eram respeitados porque o Brasil tinha um significado maior na vida das pessoas. Representava tudo o que sonhávamos de bom para o futuro de nossas crianças e jovens.  Eu ainda peguei esse tempo e, agora como prefeito de Bagé, quero retomar um pouco disso tudo. Começamos com um pequeno passo nesse 7 de setembro, valorizando as escolas municipais e imprimindo ao evento esse sentimento de nacionalidade e reverência aos valores locais, tão necessário em tempos de trazer de volta a esperança de um país melhor.  Quero ver a alegria dos estudantes e a disciplina dos militares, com suas bandas e passos firmes a caminho da retomada de um ideal patriótico. Quero ver as famílias voltando a sonhar com a perspectiva de um futuro bom em que a congregação escola, estudantes, professores e pais seja o ponto alto da data que representa a independência de uma nação, e isso quer dizer a convivência de forma harmoniosa. Talvez sejam muitos os meus sonhos. Mas não seria feliz sem cultivar cada um deles com a perspectiva de realizá-los.  Vivi sempre sob o olhar familiar. O tempo de minha infância não é distante, mas muitas coisas mudaram de lá para cá. E entre todas as mudanças, aquela que mais me preocupa é a facilidade com que se dissipam as relações familiares e de amizades. Daí surgem os grandes problemas. Para alguns pode parecer pouco uma congregação de pessoas em torno de um desfile cívico de homenagem à pátria. Pois é muito. É a simbologia de que temos esperança, de que acreditamos na vida, de que temos um rumo a seguir e que o futuro é promissor, de paz e compreensão entre pais e filhos, alunos e professores, patrões e empregados.  Quero, sim, valorizar o desfile de 7 de setembro como um grande momento de patriotismo, de civilidade e resgate de nossos melhores valores.  Feliz dia 7 de setembro. Outros virão, ainda melhores!  

Deixe sua opinião