No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Economia Solidária se faz com trabalho sério
Publicado em 23/06/2017

Divaldo Lara

Prefeito de Bagé
Divaldo Lara

Prefeito de Bagé

É com muito orgulho e felicidade que destaco o trabalho realizado pela Secretaria de Assistência Social, Habitação e Direitos do Idoso (Smasi), que tem à frente Carlos Adriano Silveira Carneiro, o Esquerda. Esta semana, em Brasília, as ações da secretaria, principalmente o espaço de Economia Solidária no Complexo Km 21, foram elogiadas pelo ministro do Trabalho Ronaldo Nogueira.
Este é um assunto muito caro para mim como prefeito de Bagé. Em primeiro lugar, porque a realidade dava conta, em janeiro, de que se tratava de um projeto sem salvação, perdido, que não evoluía e jogava dinheiro fora.
Para que se tenha uma ideia, o secretário e sua equipe, primeiro o Bayard Paschoa, depois o Esquerda, encontraram um espaço fechado e que, de preferência, nem entrassem para não ver o caos em que foi deixado. Algo absurdo, mas que aconteceu no início, quando começamos a intervir no Complexo Km 21. Nosso objetivo sempre foi o de torná-lo viável. Impossível deixar de lado o princípio básico da Economia Solidária: trabalho e renda para quem mais precisa.
Mas havia a certeza de que, com seriedade, dedicação e boas iniciativas conseguiríamos tornar o projeto viável e apto a funcionar como entendíamos que deveria desde que aportou em Bagé.
Se um dos objetivos é qualificar os atendidos para o mercado de trabalho, posso garantir que isso está acontecendo como prioridade pela nossa gestão.
A intenção é ampliar as oficinas oferecidas, que hoje têm panificação, construção civil, serigrafia, caldeiraria e jardinagem. Muito do que é produzido nas oficinas é utilizado pela prefeitura, como exemplo, os blocos de concreto nas escolas municipais. Vale a pena ressaltar que, além da boa qualidade do que é produzido, a aquisição representa economia aos cofres públicos.
O elogio recebido em Brasília anima, conforta e dá a certeza de que o trabalho será ampliado. No encontro estava, também, Natalino Oldakoski, o secretário nacional de Economia Solidária, que recebeu o relatório das ações executadas no primeiro semestre e a solicitação de um aditivo financeiro, o aumento de prazo de trabalho do projeto e sua ampliação. O que deverá ser avaliado.
Por fim, afirmo que são ações dessa envergadura, de acerto, que nos dão a certeza de que, ajustando aqui e ali, nosso governo toma a forma sonhada de uma gestão voltada para solucionar os grandes problemas de Bagé, entre eles o desenvolvimento econômico, que traz o pleno emprego, melhor qualidade de vida e uma nova cidade, feliz. 

Vagas na Educação Infantil
Um fato que há muito não acontecia. E se acontece é graças ao trabalho eficiente que realiza a secretária Adriana Lara na Educação de nosso município. Além da creche noturna - uma excelente iniciativa para quem trabalha à noite -. nove escolas municipais de Educação Infantil disponibilizam vagas. Esse foi um dos nossos compromissos durante a campanha eleitoral, que está sendo cumprido. Os interessados devem procurar a central de vagas da Smed para fazer a inscrição da sua criança.
Aproveito as boas notícias destacadas na coluna de hoje para reafirmar que estamos trabalhando por uma Bagé nova, que dê orgulho a sua gente. Se enfrentamos dificuldades em um ou outro setor, pode ter certeza de que não falta empenho para ajustar, corrigir e melhorar.
Assim fizemos e faremos, sempre, quer seja nos problemas das ruas, da coleta de lixo, do incentivo aos nossos empreendedores, do aterro sanitário, do escoamento da produção rural, enfim.
Vamos juntos, com a certeza que o objetivo é claro, desenvolver Bagé com a participação de todos. 

Deixe sua opinião