No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Depois de três meses de prefeitura
Publicado em 31/03/2017

Divaldo Lara

Prefeito de Bagé
Divaldo Lara

Divaldo Lara – Prefeito de Bagé   Hoje completamos três meses de uma nova gestão no município de Bagé. Depois de 16 anos de um modelo de governo, em janeiro a cidade ganhou um novo olhar administrativo, ganhou uma ampla visão da comunidade em seus múltiplos aspectos.  Chegamos na prefeitura com o firme propósito de acertar, respeitando o dinheiro público e os profissionais que fazem os serviços funcionarem a contento. No entanto, sabíamos ser necessário mudar a cultura de governo, o modus operandi do Executivo municipal, mudar a forma de proceder e pensar Bagé como uma engrenagem em harmonia, abrangendo todos os segmentos.  Para início de conversa, retiramos da pauta o ranço político e o partidarismo de governo. Ao mesmo tempo em que partimos para um projeto de otimização e economia, com as seguintes medidas: - Diminuímos secretarias e coordenadorias. Algo que jamais aconteceu no município. Os governo sempre aumentaram o número de pastas, nunca diminuíram. Nós fizemos o contrário: diminuímos - Cortamos vantagens e cargos em comissão. A economia é de 1,8 milhão de reais ao mês  - Paramos mais de 70% da frota de carros, liberando o necessário extremo, o que gerou uma economia em combustível e oficina - Retiramos de circulação os telefones celulares funcionais - Recuperamos projetos e obras paradas, dinheiro que já estava dado como perdido chegou aos cofres da prefeitura para o investimento em serviços essenciais - Revisamos alguns contratos e refizemos outros primando pela economia   Depois de três meses de prefeitura, com muito trabalho e empenho por acertar, tenho a absoluta certeza de que fizemos muito, que já imprimimos uma nova visão de governo em Bagé, preocupado com as pessoas e tendo por prioridade os serviços públicos.  Em nosso projeto número um está o desenvolvimento de Bagé, uma cidade limpa, bem cuidada, empreendedora. Uma cidade com uma saúde a pleno, com suas equipes de Saúde da Família amenizando a velha e batida política de hospitalização, em que o desleixo do governo leva sua população a só ter como cura o Pronto-Socorro, a UPA ou os hospitais. Isso faz parte de um passado triste, que deve ficar para trás. Hoje, a saúde é preventiva, é holística, é além do médico e do enfermeiro, é bem mais. Estão aí os educadores físicos, os musicoterapeutas, nutricionistas e psicólogos em trabalho constante por nossos bairros, trabalhando a conscientização, a cidadania, o amor pelo estar e pela vida.   Depois de três meses, posso reafirmar que faremos, ao longo de quatro anos, um grande governo. Isso porque provamos que quem quer e trabalha, faz acontecer. Provamos que nada pode ser feito sem o apoio da população. Provamos que o potencial de nossa cidade está latente em cada um que aqui vive, basta os governantes se fazerem confiar, basta que tenham os propósitos transparentes, basta gostarem do que fazem e se cercarem de gente competente, comprometida, trabalhadora. Depois de três meses, sinto-me desafiado a continuar o trabalho de fazer uma nova cidade.                        

Deixe sua opinião