No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Aproveitando a experiência do governador Alckmin
Publicado em 10/03/2017

Divaldo Lara

Prefeito de Bagé
Divaldo Lara

Prefeito de Bagé

“São Paulo é como o mundo todo”, diz a letra da música de Caetano Veloso. Talvez essa frase, sábia, explique tantas possibilidades desse centro econômico da América Latina e do mundo.
Se nossa intenção é desenvolver Bagé, por óbvio, isso passa por São Paulo e seu mundo todo, suas empresas, inovações, sua cultura e diversidade.
E se, ao chegar à pauliceia, somos recebidos por seu governador, Geraldo Alckmin, convidados para almoçar e debater economia, projetos, perspectivas de futuro nos município brasileiros e problemas que afligem o momento atual do país, então, isso tudo pode significar que é possível idealizar uma grande parceria social e econômica entre Rio Grande do Sul e São Paulo, com grandes vantagens para a nossa cidade. Vale lembrar que Alckmin foi prefeito do município de Pindamonhangaba, dali alçou voos maiores. Foi uma experiência que o deixou pronto para compreender o que é ser prefeito e correr atrás de parcerias, tão necessárias aos municípios.
Tratamos de trazê-lo ao Estado para palestras a prefeitos por meio da Famurs. Sua experiência precisa ser partilhada. 
Além do governador, também tive a oportunidade de conversar com representantes do prefeito João Dória Jr., que tem feito grandes transformações e é aprovado pela população paulistana.
Nesse encontro, o deputado Luís Augusto Lara aproveitou para aprofundar as discussões sobre as dívidas dos dois estados com a União. São Paulo não vai aderir ao projeto de "socorro". Se assiná-lo, terá o aumento da dívida e perderá sua autonomia. O governador está estudando ajuizar o ressarcimento da Lei Kandir.
O deputado, que tem sido incansável, ao meu lado, nas questões relativas a Bagé, está nessa cruzada em favor do Rio Grande, tentando, de forma prática, evitar a venda do patrimônio gaúcho, de empresas que fizeram a história do nosso Estado, como a CEEE, a CRM, Sul Gás, etc., e, assim, demonstrar que é possível sair dessa situação de forma salutar, sem precisar recorrer à venda e ao sacrifício de nossos servidores.
Lara tem sabido ser parceiro do Rio Grande do Sul e de forma consciente e madura busca uma solução para esse grande impasse. Encontrou o caminho das pedras. E, depois de São Paulo, ele estará em Minas Gerais, outro estado que tem muito dos mesmos problemas de endividamento.
Estão comigo, nessa empreitada pelo centro do país, o secretário Bayard Paschoa, que tem muito a contribuir para com a nossa luta pelo desenvolvimento. Também o meu chefe de gabinete, Alexandre Camargo. Todos nós recebemos o apoio do PTB - meu partido - com deputados paulistas e Cristiane Brasil, deputada federal do Rio de Janeiro.
Desculpo-me com os leitores da edição de hoje, por ser tão breve, mas escrevo ainda da capital paulista em meio a agendas de trabalho.

Deixe sua opinião