No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Um antigo alfaiate em Bagé
Publicado em 17/07/2017

Cid M. Marinho

Cidade: Bagé / RS
Cid M. Marinho

Foto: Alicia Ibañes/Especial FS

Emílio Pardo Jardon nasceu na Espanha em 15 de junho de 1904. Era filho de Rafael e Maria Jardon. Em fevereiro de 1930, Emílio embarcou em um navio na cidade espanhola de Veigo e, alguns dias depois, desembarcou na cidade brasileira de Rio Grande, no litoral gaúcho. Passado algum tempo, Emílio resolveu mudar-se para Bagé, e se instalou com sua alfaiataria na rua Félix da Cunha, próximo do posto de combustíveis Ollé.
Em 1935, Emílio conheceu Maria Narvalis e da união do casal nasceram os filhos José (advogado) e Afonso (comissário da Polícia Civil). Em 1950, Emílio comprou uma casa localizada na rua Ismael Soares, transferindo sua alfaiataria para lá. Trabalhou incansavelmente até se aposentar em 1985. Gostava de passear com os filhos, ouvia o noticiário nas rádios Cultura e Difusora e lia os jornais “Correio do Sul” e “Zero Hora”. Emílio Pardo Jardon morreu no dia 10 de dezembro de 1987, aos 82 anos de idade.
Esta pequena biografia foi, gentilmente, concedida por meio de entrevista com o advogado José N. Pardo, seu único filho ainda vivo. 

Deixe sua opinião