No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Rocky Lane
Publicado em 03/10/2016

Cid M. Marinho

Cidade: Bagé / RS
Cid M. Marinho

Foto: Alicia Ibañes/Especial FS

Harry Leonard Albershart nasceu em 1909, em uma fazenda de Indiana, nos Estados Unidos. Ainda criança, despertou seu interesse pelo "Velho Oeste". O sonho do garoto era ser igual aos cowboys Tom Mix e Ken Maynard, atores de filmes de faroeste.
Quando concluiu o curso universitário, Albershart passou a fazer parte do elenco de atores da Companhia "Cincinati Allan Lane". Foi nessa época que adotou o nome artístico de Allan Lane. A performance nos filmes foi tão bem avaliada que a "Republic", a maior produtora de filmes "Westerns B", criou uma série especialmente para ele. A partir de então, passou a utilizar o nome artístico de Rocky Lane. A série estreou em 1947, com o filme "The Wild Frontier", seguido de outras 37 produções.
Rocky Lane usava, religiosamente, o chapéu branco, lenço, camisa de listras verticais, calça jeans surradas, botas e o cinturão com dois revólveres. Sempre cavalgando seu belo garanhão negro, chamado Black Jack. 
Albershart morreu em 1973, em Woodlawn, na Califórnia, mas seu Rocky Lane permanece vivo na memória dos fãs, como um dos mais intrépidos e empolgantes cowboys das lendárias matinês dos cinemas.
No Brasil, além dos filmes, "Rocky Lane" ganhou uma revista de quadrinhos, em 1953, publicadas pela extinta Rio Gráfica Editora. Dentre os desenhistas encarregados de produzir as belas capas e páginas das aventuras de Rocky Lane, certamente quem mais se destacou foi o italiano Primaggio Mantovi, radicado no Brasil desde 1954. Foi ele que ilustrou 10 histórias e 30 capas, isso entre 1965 e 1968.
Mantovi foi um profundo conhecedor do faroeste americano, tendo publicado livros e revistas especializadas no assunto. Ele ainda produziu e publicou o Almanaque Rocky Lane, com HQs, fotos originais, biografias e filmografias dos antigos cowboys do Velho Oeste.

Deixe sua opinião