No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Pequenas biografias de músicos bageenses 75697
Publicado em 06/08/2018

Cid M. Marinho

Cidade: Bagé / RS
Cid M. Marinho

Foto: Alicia Ibañes/Especial FS

Maria Luiza Gonçalves Sousa, mais conhecida por “Dona Iza”, nasceu em Bagé, no dia 26 de Setembro de 1945. Filha de Lourenço e Doralina da Silva Gonçalves. Foi casada com Cantinílio Sousa, com quem teve os filhos Jaudenes Aírton e Vera Bernadete. Aos 7 anos de idade, foi incentivada a cantar, orientada pelo seu tio “Ducho” Rodrigues, que era professor de violão. Por ser muito tímida, durante a sua infância e adolescência, ela costumava cantar somente nas festas dos familiares e amigos. Quando se tornou adulta, era convidada seguidamente para cantar no programa “Como é bom recordar” do radialista Guido Muniz, nas Rádios Cultura e Clube. Se apresentou  também em clubes, bem como no Instituto Municipal de Belas Artes (Imba), sempre acompanhada por grandes músicos locais, como: Ivonléu Monteiro (pianista), Mário Alvarenga (violonista), e Rubens Veiga (Maestro).   Dona Iza trabalhou por muitos anos no antigo INPS. Em 2004, junto com seu saudoso marido, inaugurou o “Recanto do Samba”, um bar onde os músicos e apreciadores do sambra de raiz costumam se encontrar para tocarem e cantarem. Músicos populares como os saudosos Aílton Miranda (Xiti) e Mauro Nei Campos (Caco) tocaram e cantaram lá. Entre outros, músicos como Paulo Jorge Alvarenga e Mário Nei Júnior continuam se apresentando lá, até os dias atuais. No local, também acontecem as festas de familiares e amigos da dona Iza. O “Recanto do Samba” fica na rua Líbio Vinhas, em frente ao Estádio do Grêmio Bagé.   Esta biografia só foi possível graças as informações gentilmente cedidas pela própria homenageada. Dona Iza, agora, com 72 anos de idade, continua cantando e cuidando do seu famoso “Recanto do Samba”.

Deixe sua opinião