No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Pequenas biografias de músicos bageenses 75419
Publicado em 30/07/2018

Cid M. Marinho

Cidade: Bagé / RS
Cid M. Marinho

Foto: Alina Souza / Especial FS

Ailton Miranda, mais conhecido por “Xiti”, nasceu em Bagé, no ano de 1938. Filho de Ailton e Etelvina Miranda. Casou com Ceni Lima Tavares. Da união do casal, nasceram os filhos: Sidnei, Jane, Luciana, Nora Nei, Neimar, e Rose Elen. De família humilde, herdou do seu pai, uma “máquina de afiar facas e tesouras”. Trabalhou como afiador e também em consertos de guarda-chuvas, por toda a sua vida. Nas horas vagas, e por conta própria, aprendeu a tocar “cavaco”. Tinha a música como um entretenimento, uma diversão. Não costumava cobrar nada pelas suas apresentações como músico. “Xiti” também gostava de futebol de várzea, jogou no “Bota-fogo”, time do amigo Vitinho. Durante os famosos ”Carnavais de Rua”, tocou como “puxador” nos blocos: Quem ri de Nós; O Jacaré; Diabolina; Brasa Viva; e A Cobra. Durante muito tempo, integrou um grupo de músicos boêmios, formado por: Paulo “Gago”, no cavaco; “Querosene”, no surdo e pandeiro; Meia, na cuíca; e “Camanga”, no violão. O grupo costumava se apresentar em bares, clubes e em festas. Eles tocavam basicamente, sambas e boleros, mas também faziam serenatas. Animaram muitas festas, nas cidades vizinhas de Dom Pedrito, Lavras, Candiota, e Hulha Negra. Lamentavelmente, ”Xiti” morreu no dia 4 de Fevereiro de 2001, aos 63 anos de idade, bem nos dias das festas do “carnaval  bageense”. As  informações contidas nesta biografia foram gentilmente cedidas por Luciana, filha do saudoso homenageado.  

Deixe sua opinião