No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

O Dr. Justino Costa Quintana
Publicado em 02/04/2018

Cid M. Marinho

Cidade: Bagé / RS
Cid M. Marinho

Foto: Alicia Ibañes/Especial FS

Nasceu em Bagé, no dia 27 de setembro de 1924. Filho de Trajano Mendes Quintana e Marieta Costa Quintana foi alfabetizado na Escola Minuano, em Aceguá, onde seu pai era pecuarista. Depois que terminou o curso primário, veio  para Bagé estudar no colégio Auxiliadora. Em 1947, ingressou na PUC, de Porto Alegre, para cursar Direito. Formou-se em 1952, vindo trabalhar em Bagé, junto com seu amigo de infância, Tarcísio Taborda.
Em 1956, Justino concorreu a uma cadeira na Assembleia Legislativa pelo PTB de Bagé e foi eleito. Posteriormente, foi reeleito para mais duas legislaturas. Exerceu a função de relator dos projetos de criação da Caixa Econômica Estadual, e de emancipação de vários municípios gaúchos. Foi secretário de Educação no governo de Leonel Brizola. Realizou importantes obras, como a Escola 15 de Novembro, de Bagé. Em Pelotas, fundou o Colégio Pedro Osório, e em Passo do Mundo, inaugurou o Colégio Fagundes dos Reis. Em Bagé, foram instaladas 47 escolas durante sua gestão.
Com a deposição do presidente João Goulart, em 1964, Justino teve seus direitos políticos cassados. Esteve preso em quartel de Bagé e de Porto Alegre. Depois de algum tempo, passou a desempenhar sua profissão de advogado, pecuarista e professor universitário. É de sua autoria o livro “Direitos do Trabalhador Rural”, com duas edições esgotadas. Foi casado com a professora Angelina Feltrin Quintana e teve três filhos: Jaqueline (psicóloga), Justino (advogado) e Angelina (jornalista).
Justino Costa Quintana faleceu em 15 de maio de 1989, aos 65 anos de idade.
Fonte de consulta: Inventário Cultural de Bagé, de Elizabeth Macedo Fagundes. Praça da Matriz Editora.  

Deixe sua opinião