No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Eva Wilma
Publicado em 06/11/2017

Cid M. Marinho

Cidade: Bagé / RS
Cid M. Marinho

Foto: Alicia Ibañes/Especial FS

Eva Wilma Riefle Buckup Zarattini nasceu em São Paulo capital, no dia 14 de dezembro de 1933. O pai dela era um metalúrgico alemão que veio para o Rio de Janeiro para trabalhar numa grande empresa do ramo da metalurgia. A mãe, era filha de judeus ucranianos, que imigraram para a Argentina. Os dois se conheceram em São Paulo. Eva estudou nos tradicionais colégios da capital paulista e sempre gostou muito do mundo artístico. Fazia aulas particulares de canto, piano e violão, com a mestra Inezita Barroso. Iniciou sua carreira como bailarina clássica aos 14 anos. Também fez aulas de patinação no gelo e foi convidada para participar do “Holliday on Ice”, mas os seus pais não concordaram. Como bailarina, Eva fez parte do “São Paulo Ballet”, de Maria Oleneva, apresentando-se no Teatro Municipal de São Paulo. O produtor de teatro brasileiro de comédia, José Renato, chamou-a para formar a primeira turma de “Teatro da Arena”, onde atuou com grandes astros e estrelas. Eva acabou recebendo o prêmio Moliére de melhor atriz em “O manifesto”. Em 1952, o diretor de cinema Luciano Salce, convidou Eva para atuar no filme “Uma pulga na balança”, na companhia Vera Cruz. Protagonizou dezenas de outros filmes para vários diretores, como: Procópio Ferreira e Armando Couto. Seu último filme para o cinema foi “Asa Branca”, onde representou a mãe de um atleta de futebol.

Na televisão, Eva estreou com o seriado “Namorados de São Paulo”, ao lado de Mário Sérgio. Nos anos 60 e 70, Eva e John Herbert formaram o principal casal da televisão brasileira. Já nas décadas de 70 e 80, ao lado de Carlos Zara, tornaram-se um dos casais mais românticos das telenovelas e teleteatros do país. Eva foi casada com John Herbert e teve três filhos. Também foi casada com Carlos Zara, depois de muitos anos acabou viuvando. Eva Wilma, atualmente, está com 83 anos de idade e continua atuando na televisão e no teatro. 


Deixe sua opinião