No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Diogo Mosqueira
Publicado em 23/07/2018

Cid M. Marinho

Cidade: Bagé / RS
Cid M. Marinho

Pequenas biografias de músicos bageenses

Foto: Alina Souza / Especial FS

Diogo Ernandes Mosqueira nasceu em 4 de Novembro de 1948, no interior do município, na localidade do Quebracho. Filho de Orestes Dutra Mosqueira e Ana Maria Ernandes Mosqueira. Foi o terceiro de cinco filhos do casal. Desde cedo, pegou gosto pela música. Aos 10 anos de idade, ele tocava um pandeiro, feito de uma lata de goiabada, com tampinhas de garrafas. Com 13 anos, comprou um violão de “segunda mão” de um amigo. Cedo, Diogo aprendeu com seu pai, as profissões de carpinteiro e pedreiro. E, graças ao seu conhecimento de carpintaria, passou a fabricar instrumentos musicais, como: cavacos, cubanas e surdos.   Jovem, Diogo foi “coroinha” na Igreja Nossa Senhora das Graças, na época do saudoso padre Germano. Lá, aprendeu a cantar “música sacra” e participou de vários corais. Ele também cantou em grupos musicais, que se apresentavam em clubes e salões de festas da cidade. Mais tarde, aprendeu a tocar “pistão” com o mestre Luís Veiga. Em 2004, fundou, junto com um grupo de amigos músicos, o “Kalypso Samba Show”, com o qual ainda costumam se apresentam em Bagé e cidades vizinhas.    Diogo continua em plena atividade profissional, como: músico, carpinteiro e pedreiro. Está casado há 46 anos, com Zoila Maria Gonçalves Mosqueira, é pai de Fabiane e Fabia Maria e avô de Luana.  

Deixe sua opinião