No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

A professora Mélanie Granier
Publicado em 29/01/2018

Cid M. Marinho

Cidade: Bagé / RS
Cid M. Marinho

Foto: Alicia Ibañes/Especial FS

Mélanie era filha de franceses e nasceu em Bagé, dia 16 de outubro de 1876. Iniciou suas atividades docentes em 1894, no Colégio Elementar, para o qual foi nomeada diretora, com apenas 18 anos de idade. Em 1911, ela fundou a sua própria escola, e no ano de 1933, foi promovida a professora de “3 Entrância”, como reconhecimento a seus excepcionais méritos de educadora.

Quando a professora Mélanie completou 60 anos de magistério, ela foi homenageada pela Rádios Tupi, de São Paulo, e Nacional, do Rio de Janeiro, por ser a professora mais antiga do país. Ao longo de 64 anos de profissão, ela recebeu inúmeros atos de consideração e homenagens. O seu nome foi dado a uma rua central de Bagé, e outra em Porto Alegre, no bairro Menino Deus.

Mélanie tinha apenas 8 anos, quando recitou uma poesia de Borges de Soveral, especialmente feita para homenagear a princesa Isabel e o conde D'Eu, por ocasião da visita de suas altezas à Rainha da Fronteira, em 1885. Mélanie morreu em 19 de setembro de 1958, aos 82 anos de idade.

O Arquivo Público Tarcísio Taborda, localizado na rua General João Telles (no antigo prédio da Cobagelã), expõe móveis, equipamentos, documentos e objetos que pertenceram à professora. O Arquivo Público funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h. O espaço está aberto ao público em geral,  estudantes, pesquisadores e historiadores.  


Deixe sua opinião