No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

A guerra dos Farrapos
Publicado em 19/09/2016

Cid M. Marinho

Cidade: Bagé / RS
Cid M. Marinho

Foto: Alicia Ibañes/Especial FS

A Revolução Farroupilha ficou conhecida como a guerra declarada pela Província de São Pedro do Rio Grande do Sul contra o governo Imperial do Brasil, que resultou também na Declaração da Independência como estado Republicano, dando assim origem à República Riograndense.
Em 1834, a situação política e administrativa da Província era conturbada. O charque tornava-se caro, devido às altas taxas de importação do sal. Os pecuaristas pagavam pesados impostos sobre a terra, enquanto o charque platino, concorrente do gaúcho, ganhava facilidades nas alfândegas brasileiras. A Província estava condenada à condição de "estalagem do Império", os seus produtos tinham os preços reduzidos para os monopólios do centro do país comprarem alimentos para seus escravos a baixo custo. O momento insustentável fez os riograndenses se revoltarem.
A revolução se estendeu de 20 de setembro de 1835 a 1º de março de 1845. Após quase dez anos de guerra, e um total de 47.829 mortes, foi assinado o "Tratado de Ponche Verde", selando a paz. Entre as principais condições impostas pelos farrapos estavam a anistia de todos os revoltosos e a liberdade dos escravos que lutaram.
A revista de história em quadrinhos "A Guerra dos Farrapos" é uma obra de autoria do escritor gaúcho Tabajara Ruas e do desenhista carioca Flavio Colin - dono de um traço inimitável, vigoroso e muito pessoal, que influenciou grande parte da nova geração de desenhistas brasileiros. Foi ele o criador de personagens clássicos como O Anjo, Vigilante Rodoviário, Vizunga e Sepé.

Deixe sua opinião