No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Qual o momento certo para buscar reforço escolar?
Publicado em 07/11/2019

Folhinha

Foto: Divulgação/FS

capa

É comum as crianças estudarem na escola durante um período do dia e depois, ao chegarem em casa, contarem com a ajuda dos pais para se aprimorar mais nos estudos. Esse auxílio da família foi tema da edição da semana passada.
No entanto, para muitos especialistas em Educação, este tipo de ajuda que os pais dão aos filhos, fora da escola, é válido, mas não é suficiente para que eles apresentem bons resultados na escola, por isso enfatizam que há uma grande importância no reforço escolar. É sobre isso que falaremos hoje. Confira!

Auxílio especializado nos problemas de aprendizagem 

Final do ano é bem recorrente aquela ansiedade nas crianças para acabar logo as aulas e curtir as férias, que estão tão próximas. Mas, antes de aproveitar o descanso, é preciso ficar atento e aguardar pela aprovação final na escola. Em muitos casos, esta não é uma etapa muito fácil e as notas podem não ser o suficiente para passar de ano. É momento dos pais, além de auxiliar nos estudos, procurarem alternativas mais efetivas para a aprendizagem dos filhos. Nesse contexto, o reforço escolar parece a escolha mais adequada.
Segundo a experiência da pedagoga Diulliane Oliveira, é normal, independente da dedicação, os alunos demonstrarem dificuldades em alguma matéria. As dúvidas sempre irão surgir. 
Por isso, o professor de reforço deve ser visto como uma força auxiliar, que ajuda na aprendizagem do aluno fora da sala de aula. Reforço escolar proporciona ao aluno um atendimento exclusivo e profissional, para sanar todas as inquietações e dúvidas nas disciplinas que lhe trazem mais dificuldades.
Diulliane fala, também, que o professor de reforço escolar traz uma linguagem diferente para o aluno, pois a explicação é personalizada e acaba sendo um facilitador para o educando. Assim, o aluno passa ver a matéria que tem dificuldade de uma outra maneira, muitas vezes, mais abrangente. 
A pedagoga diz que, com o direcionamento dos estudos e a construção da relação de aluno e professor particular, cria-se um círculo de confiança, proporcionando uma liberdade na interação que, além de fazer fluir a comunicação, permite ao educador fazer observações e dar sugestões que, muitas vezes, o professor de sala de aula não consegue tempo para demonstrar.
Neste ponto, Diulliane é enfática: Os pais e responsáveis não precisam esperar as notas ruins para procurar ajuda. “Quando o filho demostrar dificuldades em fazer a lição de casa ou até em um trabalho escolar, isso pode ser um sinal de alerta para procurar um profissional da área”, declara.
A maior preocupação é não desmotivar demais a criança para os estudos. “Em alguns casos, o aluno fica frustrado de não conseguir realizar as lições, o que pode acabar afetando o lado emocional. Não podemos deixar isso acontecer”, enfatiza a pedagoga.
Uma criança que apresenta dificuldade de aprendizagem ou tem um ritmo menor do que o esperado para a idade e a série em que está, que começa a ter acesso as aulas de reforço escolar, passa a ter uma melhor compreensão do conteúdo de sala de aula e tem mais chance de uma melhor formação. O professor particular consegue, em poucos encontros, fazer um diagnóstico para a melhor compreensão das demandas do aluno e indo, de forma pontual, resolvendo as questões mais necessárias.
Uma opção com experiência e dedicação em apoio pedagógico é o espaço educacional Diulli pedagoga, com ambiente específico para atendimento de reforço escolar.  Lá, a profissional auxilia em horários exclusivos e dispõe de várias opções de aulas, para melhor ajudar na aprendizagem dos estudantes. Fica na avenida Sete de setembro, 640 e o telefone de contato é (53) 9 9936 4102.

 

Deixe sua opinião