No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Matéria especial - Hora da leitura
Publicado em 30/05/2019

Folhinha

Foto: Alina Souza / Especial FS

Pais e educadores, atualmente, estão sempre procurando uma forma de incentivar a leitura desde a infância e fazer com que esse se torne um hábito saudável e prazeroso para as crianças. Pesquisamos e trouxemos algumas dicas para fazer com que os pequenos apreciem o universo dos livros.

Era uma vez... os livros!

Ler, principalmente na infância, é uma forma de desenvolver a criatividade e as habilidades linguísticas, de memória e conhecimento dos pequenos, além de aumentar a capacidade de concentração e atenção. No entanto, no meio tecnológico das últimas décadas, a leitura vem sendo substituída frequentemente pela televisão, computadores, videogames e smartphones.
Neste contexto, como levar as crianças escolher a leitura como opção de entretenimento?

Fica a dica

- Compreenda que as crianças precisam de um exemplo e que é um dos papéis dos pais fazer isso;
- Descubra os assuntos de interesse da criança, chame a atenção para os temas que mais lhe atraem e transforme os momentos de leitura em uma atividade em família;
- Leia histórias, dramatize cenas, simule vozes e deixe que ela comente e faça sugestões e complementos;
- Motive a criança a criar as próprias histórias e desenhá-las;
- Procure fazer visitas à biblioteca da escola e da cidade com os pequenos.

Sugestões

O Pequeno Príncipe - Antoine de Saint-Exupéry
Neste clássico, que encanta desde crianças até adultos, os leitores podem encontrar uma magia que é vista poucas vezes na vida. É com sutileza e sabedoria que um príncipe pequenino conta a sua história, a da flor e a do pequeno planeta.

O Mágico de Oz - L. Frank Baum
A vida do homem de lata, de Dorothy e os amigos pela longa estrada de tijolos amarelos é uma obra-prima da literatura adaptada para o cinema. Dorothy é órfã e mora com os tios em uma casa modesta da zona rural dos Estados Unidos. Um dia, é carregada por um ciclone que a leva a um reino encantado: a Terra de Oz. Durante a aventura, a garota encontra três grandes amigos – o Espantalho, o Homem de Lata e o Leão Covarde. Com esta turma, aprendemos o verdadeiro valor da amizade e que a inteligência, o amor e a coragem são dons essenciais na vida de todos nós.

Meu Pé de Laranja Lima - José Mauro de Vasconcelos
A pobreza, a solidão e o desajuste social vistos pelos olhos ingênuos de uma criança de 6 anos, nascida em uma família pobre e numerosa. Zezé é um menino especial, que envolve o leitor ao revelar os sonhos e desejos, por meio de conversas com o  pé de laranja lima, encontrando nele a alegria de viver.

Vinte Mil Léguas Submarinas - Júlio Verne
O aparecimento de uma criatura desconhecida nos mares provoca preocupação e curiosidade. Uma expedição parte em busca de respostas, mas é atacada e três homens acabam lançados ao mar. O comandante salva-os da morte, mas quer torná-los prisioneiros para sempre. No entanto, o professor de história natural, Aronnax, acaba fascinado com as maravilhas que encontra no fundo do mar.

Alice no País das Maravilhas - Lewis Carroll
Nesta obra, que é atemporal e controversa, mesmo após 150 anos da publicação original, continua atraindo multidões de fãs no mundo inteiro. O universo lúdico de uma menina chamada Alice, que entra em uma toca atrás de um coelho falante e cai em um mundo de fantasia, continua despertando o interesse de todos. Uma obra-prima que não pode faltar na biblioteca!

A Invenção de Hugo Cabret - Brian Selznick
Hugo Cabret é um menino órfão que vive escondido na central de trem de Paris no auge da década de 1930. Hugo cuida dos gigantescos relógios do lugar: escuta os compassos, observa os enormes ponteiros e responsabiliza-se pelo funcionamento das máquinas. A sobrevivência de Hugo depende do anonimato: ele tenta se manter invisível, porque guarda um incrível segredo, que é posto em risco quando o severo dono da loja de brinquedos da estação e a afilhada cruzam o caminho do garoto.

O Menino do Dedo Verde  - Maurice Druon
Era uma vez Tistu…Um menino diferente de todo mundo. O pequeno deixava impressões digitais que suscitavam o reverdecimento e a alegria. As proezas do dedo verde eram originais e um segredo entre ele e o velho jardineiro, Bigode, para quem o polegar era invisível e seu talento, um dom do céu. “O Menino do Dedo Verde”, de Maurice Druon, tornou-se um clássico da literatura para crianças e jovens em todo o mundo e permanece atual há três décadas.

*Esse conteúdo foi selecionado a partir de informações divulgadas on-line pelos blogs Estante Virtual e Escola da Inteligência.

Deixe sua opinião