No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

​​​​​​​Imaginar, educa!
Publicado em 01/08/2019

Folhinha

Foto: Divulgação/FS

capakids

Imaginar é algo que faz parte da vida de qualquer pessoa. Vira e mexe nos pegamos imaginando como será o passeio com os amigos, o final de uma série ou de um livro, o novo trabalho e muito mais. Também é assim com as crianças, desde que são muito pequenas! E isso é importante? Será que aprendem algo ao viver imaginando? A resposta é sim! As crianças aprendem muito por meio da imaginação. E nada melhor para estimular a imaginação do que muitas brincadeiras. Confira nesta edição!

Imaginar...brincar...aprender!

Você sabe qual é o real papel do brincar na vida do seu filho? Tudo o que ele aprende enquanto está se divertindo?
Quando brincam que são heróis, heroínas, vilões ou quando reproduzem papéis da vida real – como pai, mãe, médico, professor -, estão aprendendo sobre formas de ser e de agir e sobre formas de se relacionarem com os outros. Ao criarem contextos para essas brincadeiras, a partir das experiências que vivem, como um passeio, uma ida ao posto de saúde ou a visita ao trabalho de um familiar, também compreendem melhor o funcionamento dessas e de tantas outras situações sociais. 
A imaginação é de extrema importância quando pensamos nas hipóteses que as crianças criam para entender o mundo natural: a forma como explicam a noite e o dia, a chuva, o balanço das folhas de uma árvore, a existência do mar… Dizem até que se não fosse a imaginação e a curiosidade humana, as ciências não teriam os avanços que vemos a cada dia.
Imaginar é tão fundamental ao longo da infância que precisa ser algo instigado pelos adultos, por meio do convite à brincadeira, à escuta de histórias, às conversas sobre os mais diferentes assuntos. Valorizar a imaginação infantil e abrir espaço para ela é um dos modos de favorecer as aprendizagens dos pequenos e de produzir impactos em seu desenvolvimento.

Veja algumas dicas de atividades, estimulantes da criatividade e da imaginação, que podem ser feitas em casa, com toda a família:

Cozinhe - Atividade trivial para os adultos, só o fato da criança poder ajudar na tarefa já a torna especial. Uma dica é pensar em refeições temáticas, como o dia do sanduíche, da pizza, das saladas, das frutas.

Brinque de fazer roupas - Pode-se criar roupas com jornais, tecidos, caixas e o que mais a criatividade permitir.

Prepare um desfile de moda - Com as criações próprias ou com combinações do guarda-roupa (da criança ou dos pais), a graça é fazer um evento e pensar em tudo. Local, decoração, figurinos, modelos, trilha sonora, maquiagem e penteado. 

Crie seu próprio brinquedo - Vale usar material reciclado, tecidos, espigas de milho e o que mais a imaginação deixar. 

Monte peças teatrais - Que tal montar uma releitura de alguma história? Ou quem sabe criar uma nova? Ou ainda sortear papéis em um envelope cheio de personagens (bruxa, encanador, velha, empresário, criança, fada...) e deixar a peça rolar solta? 

Faça uma tarde de jogos musicais - Qual é a música?, brincadeiras de roda, músicas folclóricas, versinhos, e dedicatórias de música... São tantas as opções! 

Separe um tempo para leitura e contação de histórias – Nada melhor para soltar toda a imaginação da criançada! 

Faça uma noite do cinema (com direito a pipoca) – filme, histórias divertidas, momentos marcantes e boas lembranças podem ser criadas a partir desta atividade.

(Fonte: Laboratório de Educação – labedu.org.br e site da revista Época).
 

Deixe sua opinião