No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Rejuvenescimento facial: Fios de sustentação PDO
Publicado em 23/01/2020

Folha Saúde

Foto: Reprodução/FS

capa

As possibilidades da harmonização orofacial


Entre diversas evoluções na ciência, a Odontologia vem crescendo e mudando a perspectiva estética, tanto oral quanto facial. Nesse contexto, a harmonização orofacial, especialidade reconhecida pelo Conselho Federal de Odontologia, diz respeito ao conjunto de procedimentos responsáveis pelo equilíbrio estético e funcional da face. 
Envolve uma grande gama de procedimentos e técnicas, em que se destaca a atuação do cirurgião-dentista, em especial do cirurgião bucomaxilofacial, que estende-se frontalmente do osso hióide à inserção do couro cabeludo e lateralmente de tragus a tragus (estrutura da orelha), abrangendo estruturas anexas e afins. 
Para o cirurgião-dentista Pedro Orabe, especializado em cirurgia bucomaxilofacial e estomatologia, o impacto de um sorriso bem estruturado e apresentado é tão importante quanto a roupa que vestimos, principalmente em um primeiro momento.
Orabe explica que o envelhecimento facial é um processo contínuo. Sabe-se que não é só a pele que sofre os efeitos da flacidez, mas também, há a perda de gordura subcutânea, músculos e tecido ósseo. Esse colapso estrutural leva a perda de sustentação facial, levando a uma diminuição de volume em algumas regiões, o surgimento de rugas e sulcos profundos, a perda de contorno facial. 
Hoje, se conta com tratamentos feitos com toxina botulínica (botox), ácido hialurônico, fios de sustentação, lipopapada enzimática, cirurgia de bichectomia, cirurgia ortognática (correção das deformidades dos ossos faciais), entre outros materiais e procedimentos utilizados.
Orabe explica que, todos esses procedimentos, realizados separadamente ou associados, proporcionam ao rosto uma aparência harmônica e bonita, solucionando os incômodos do corpo. “Combinar o sorriso e a face é um trabalho que deixa as pessoas ainda mais satisfeitas e com a autoestima lá em cima”, elucida.

Fios de sustentação
Um dos destaques, segundo o cirurgião-dentista, dentro da harmonização orofacial, são os fios de sustentação. Eles são responsáveis por fazer um efeito de lifting facial, em que a pessoa pode “voltar no tempo” redefinindo a face, reduzindo a aparência de rugas e sulcos, bem como recuperando volume e contorno facial através de uma técnica minimamente invasiva que dura pouco mais de 30 minutos. A técnica revolucionou o rejuvenescimento facial, pois não necessita de anestesia geral.
Para Orabe, os fios de sustentação e PDO (polidioxanona) representam uma ferramenta importantíssima no método de tratamentos para o embelezamento ou rejuvenescimento da face, além de serem um sucesso absoluto no mundo todo. O profissional explica que existem diversos tipos de fios de PDO, com diferentes indicações de tratamento, ocasionando bioestimulação, blindagem dos tecidos, volume ou efeito lifting. 
Os fios de PDO podem ser usados para prevenir o envelhecimento da pele em jovens e para correção da ptose gravitacional, permitindo evitar intervenções cirúrgicas no futuro. Dentro das indicações do tratamento, estão: Pessoas de faixa etária de 25 a 35 anos (prevenção); de 35 a 75 anos (tratamento); com os seguintes problemas de pele: telangiectasia, pós-acne e outras cicatrizes, rugas, sulcos e flacidez da pele e contorno facial.
A técnica com fios de PDO é realizada em consultório sob anestesia local, não requer cortes, não há sangramentos, cicatrizes e o resultado é praticamente imediato. É de grande importância a avaliação da face como um todo, com um plano de tratamento individualizado. Os fios de PDO também podem ser utilizados associados a outros materiais.

 

Benefícios e desvantagens do tratamento
A técnica de lifting com fios de PDO possui diversos benefícios relacionados à segurança e aos resultados alcançados. Os principais são:
- Não altera a expressão facial, apesar da melhora da pele;
- Não exige o uso de anestesia, internação ou preparação especial;
- Os fios de PDO não ficam visíveis, oferecendo um resultado mais natural;
- O tratamento não resulta em cicatrizes ou sangramentos;
- O procedimento pode ser associado a outros cuidados com a face;
- O PDO é um material biológico e não produz alergias ou rejeições;
- Podem ser realizadas várias aplicações ao longo da vida. Apesar dos muitos benefícios relacionados ao procedimento, o tratamento pode apresentar algumas desvantagens que devem ser conhecidas da pessoa. São elas:
- A aplicação pode resultar em hematomas, inchaços ou infecção leve;
- Quando aplicado incorretamente, pode provocar assimetrias no rosto;
- Os resultados são temporários e exigem novas aplicações para a continuidade dos efeitos alcançados.
Em geral, os riscos ocorrem quando o profissional não é apto para a realização da técnica ou não esclarece as informações sobre o tratamento de forma correta.

Deixe sua opinião