No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Procedimento pode salvar vidas
Publicado em 23/08/2018

Folha Saúde

Foto: Alina Souza / Especial FS

A parada cardíaca é um evento súbito e imprevisível, que pode acontecer a qualquer momento, com qualquer pessoa e em qualquer lugar. De acordo com a página oficial do Dia Nacional da Reanimação Cardiopulmonar, a maior parte da ocorrência das paradas acontece fora do ambiente hospitalar, principalmente em residências, podendo acometer familiares e amigos.
Cerca de 90% das vítimas de parada cardíaca morrem antes de chegar ao hospital. Uma reanimação cardiopulmonar imediata pode dobrar, ou mesmo triplicar, as chances da vítima sobreviver. As estatísticas mostram que quanto mais pessoas souberem o procedimento, mais vidas serão salvas.
 
Origem da data
Baseado nessa importância e na necessidade de propagação desses conhecimentos para toda a população, nasceu o Dia Nacional da Reanimação Cardiopulmonar. A atividade surgiu da união de Ligas Acadêmicas de Trauma e Emergência de vários estados e, atualmente, inclui diversas Ligas Acadêmicas da Área da Saúde, entre elas clínicas médicas, emergências clínicas, cardiologia, medicina intensiva e neurologia.
 
 
Ação local
Por isso, com objetivo de orientar a população sobre os cuidados de primeiros socorros, o Samu promoveu ação, no último sábado, na Praça Silveira Martins. Segundo a coordenadora de enfermagem do serviço, Anelise Lins, foram oferecidas ações de treinamento para o público  e simulações sobre os primeiros procedimentos em vítimas de parada cardiorrespiratória.
Médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem do Samu participaram das atividades com simuladores, que são manequins próprios para esse tipo de treinamento. Também foram exibidos vídeos sobre manobras de suporte básico de reanimação cardiopulmonar.
De acordo com Anelise Lins: “É muito importante que as pessoas saibam como proceder em casos de parada respiratória até a chegada do socorro médico. Quanto mais pessoas souberem realizar a reanimação cardiopulmonar, mais vidas serão salvas. É isso que nos mostram as estatísticas”, enfatizou.
 
Orientações
As orientações da equipe do Samu repassadas à população ensinam como proceder no caso de uma pessoa sentir-se mal. O primeiro passo é verificar se ela está consciente. Chame a atenção, verifique se está desmaiada ou consegue dizer alguma coisa. Após, certifique-se de que ela está respirando, aproximando-se do rosto e tentando ouvi-la, ver ou sentir os movimentos respiratórios.
Se for constatado que a pessoa está inconsciente e não respira, ligue para o Samu no número 192 e inicie a massagem cardíaca. Se ela estiver inconsciente e sem respirar, permaneça onde estão, chame por socorre e inicie a massagem cardíaca.
Cada minuto sem estímulo diminui em 10%  chance de a pessoa sobreviver. A partir de quatro minutos, as sequelas podem ser irreversíveis. Se ultrapassar 10 minutos sem nenhum estímulo cardíaco, a chance de sobreviver vai a zero.

Deixe sua opinião