No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Para manter a hidratação
Publicado em 07/03/2019

Folha Saúde

Foto: Alina Souza / Especial FS

Afinal, qual a quantidade ideal de água que deve ser ingerida durante o dia? De acordo com o Portal Saúde, do Ministério da Saúde, o consumo diário varia e depende de vários fatores, como a idade e o peso da pessoa, a atividade física que realiza, e até mesmo do clima e temperatura. "Para alguns, a ingestão de dois litros de água por dia pode ser suficiente; outros precisarão de três, quatro litros ou mais, como no caso dos esportistas", garante a publicação.
Ainda segundo a publicação, o  balanço diário de água é controlado por sofisticados sensores localizados no cérebro e em diferentes partes do corpo. Esses sensores provocam sede e são eles que impulsionam o consumo de líquidos sempre que a ingestão de água não for suficiente para repor a utilizada ou eliminada.
De acordo com o Guia alimentar para a população brasileira, também publicado pelo Ministério da Saúde, "é fundamental atentar para os primeiros sinais de sede e satisfazer de pronto a necessidade de água que é sinalizada pelo organismo". Não é indicado e nem saudável substituir a água por alimentos ultraprocessados, como refrigerantes e bebidas açucaradas, principalmente se os consumidores forem crianças. "A água faz parte da categoria de alimentos in natura ou minimamente processados e é essencial para a manutenção da vida. Sem ela, não sobrevivemos mais do que poucos dias", alerta a publicação.

Crianças
Conforme o Guia alimentar, para crianças menores de 2 anos, não é recomendável oferecer sucos naturais de fruta ou bebidas industrializadas, como refrescos, chás gelados ou refrigerantes, no lugar da água. São estes produtos os responsáveis pelo aumento na chance dos pequenos apresentarem excesso de peso e cárie dentária.

Dicas
O Saúde Brasil destaca formas de consumir mais água e tornar o interesse pelo hídrico um hábito. Se o problema for o gosto, a sugestão é recorrer a água "temperada" ou aromatizada com rodelas de limão ou folhas de hortelã, por exemplo. Abacaxi, canela em pau, gengibre também são boas opções. Um hábito que pode ajudar e muito é andar sempre com uma garrafinha. "Ter à mão cantis ou pequenas garrafas com água fresca é boa providência quando se está fora de casa. Com a preocupação com a sustentabilidade, hoje em muitos lugares não são oferecidos mais copos de plásticos. Além de ajudar a lembrar que é preciso tomar água, andar com uma garrafinha garante o abastecimento em filtros e bebedouros", enfatiza a publicação. Uma outra opção é baixar aplicativos de celular que enviam avisos sonoros ou lembretes, e também ajudam a controlar a quantidade de água ingerida diariamente.

Frutas e verduras
A maioria dos alimentos in natura ou minimamente processados e as preparações deles têm alto conteúdo de água. O leite e a maior parte das frutas contêm entre 80% e 90% de água, segundo o Ministério da Saúde. Verduras e legumes cozidos ou na forma de saladas costumam ter mais do que 90% do seu peso em água. Após o cozimento, macarrão, batata ou mandioca têm cerca de 70% de água. Um prato de feijão com arroz é constituído, por exemplo, de dois terços de água. "Quando a alimentação é baseada nesses alimentos e preparações, é usual que forneçam cerca de metade da água que precisamos ingerir", alerta o Saúde Brasil.

Um alerta
A semana, para muitos, ainda é de carnaval, outros não abrem mão da folia do sábado, o chamado "enterro dos ossos". A nutricionista Luíse Nogueira ressalta que, nesta época, as pessoas perdem bastante líquido e gastam energia por causa da alta temperatura e da movimentação nas festas. A regra básica, segundo ela, é manter o corpo hidratado com sucos de frutas, água de coco ou água, "pois além de estarmos ingerindo líquidos, vamos suprir a falta de minerais". E ela enfatiza: "dê preferência aos sucos no lugar dos refrigerantes".
Para aqueles que gostam de cervejas ou outra bebida alcoólica, "o ideal é intercalar uma garrafinha de água entre uma latinha e outra". E é importante, segundo a profissional, não beber de estômago vazio. "Não fique muito tempo sem se alimentar. Faça refeições mais leves, coma frutas, salada, carnes e não esqueça de uma boa fonte de carboidrato para aguentar a folia, como, por exemplo, batata cozida, arroz e macarrão integral", aconselha. Essas e outras dicas podem ser conferidas na página da profissional no Facebook (Luíse Nogueira Nutricionista). 

Deixe sua opinião