O que é o Diagnóstico por Imagem?
Publicado em 14/05/2013

Folha Saúde

Foto: Divulgação/FS

A Radiologia é uma área da medicina que visa diagnosticar patologias e investigar estruturas do organismo através do uso de equipamentos que geram imagens.
De acordo com a médica radiologista, Alice de Araújo Salis, os aparelhos podem utilizar radiação ionizante (Raios X, Mamografia, Densitometria Óssea, Tomografia Computadorizada, PET-CT), ondas eletromagnéticas (Ressonância Nuclear Magnética) e ondas de ultrassom (Ultrassonografia). “O médico radiologista pode trabalhar em clínicas privadas e/ou hospitais. É de sua responsabilidade a supervisão do exame realizado pelo técnico de radiologia e, posteriormente, a análise das imagens geradas”, destaca.
Conforme Alice, o laudo emitido pelo radiologista é um documento em que fica registrada a sua opinião sobre o exame. “A ultrassonografia e alguns dos Raios X contrastados são realizados pelo próprio médico radiologista”, explica.
A médica esclarece que, a Radiologia tem papel fundamental no diagnóstico de doenças, sendo, muitas vezes, o divisor de águas na decisão terapêutica. “Além disso, pode ajudar na prevenção, como é o caso da Mamografia em pacientes sem sintomas. Também é importante salientar que os exames de imagem são aplicados nos controles de pacientes que são submetidos a algum tratamento, auxiliando o clínico na hora de decidir se o medicamento está ou não fazendo efeito”, informa.
A Tomografia Computadorizada (TC) e a Ressonância Magnética (RM) são realizadas com o paciente deitado, sendo que na TC a mesa do exame desliza e atravessa um arco e, na RM, o paciente fica dentro de um túnel. “Ambas as máquinas são ventiladas. Durante todo o procedimento o técnico fica em contato com o paciente através de um microfone e uma campainha, que podem ser acionados pelo paciente a qualquer momento”, garante.
A TC é mais rápida, podendo durar alguns minutos. Já a RM é um pouco mais demorada, ou seja, acima de 15 minutos. Pessoas claustrofóbicas podem realizar os exames sob acompanhamento anestésico, porém, o ideal, é tentar sentir-se confortável e fazer o procedimento sem a sedação.


Deixe sua opinião