No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

O que é o Câncer? Causas e tratamentos
Publicado em 06/11/2012

Folha Saúde

Página 2

Foto: Acervo FIMP

Médico Radio Oncologista Dionísio Becker

O Câncer é um grupo de doenças que se caracterizam pela perda do controle da divisão celular e pela capacidade de invadir outras estruturas orgânicas, explica o médico Radio-oncologista Dionísio Becker.

FOLHA SAÚDE:  - O que causa o câncer?
Dionísio Becker: - O câncer pode ser causado por fatores externos (substâncias químicas, irradiação e vírus) e internos (hormônios, condições imunológicas e mutações genéticas). Os fatores causais podem agir em conjunto ou em sequência para iniciar ou promover o processo de carcinogênese. Em geral, dez ou mais anos se passam entre exposições ou mutações e a detecção do câncer.

FS: - O câncer é hereditário?
Becker: - Em geral o câncer não é hereditário. No entanto, existem alguns fatores genéticos que tornam determinadas pessoas mais sensíveis à ação dos carcinógenos ambientais, o que explica porque algumas delas desenvolvem câncer e outras não, quando expostas a um mesmo carcinógeno.

FS: - O câncer é contagioso?
Becker: - Não. Mesmo os cânceres causados por vírus não são contagiosos como um resfriado, ou seja, não passam de uma pessoa para a outra por contágio.

FS: - O câncer tem cura?
Becker: - Atualmente, muitos tipos de câncer são curados, desde que tratados em estágios iniciais, demonstrando-se a importância do diagnóstico precoce. Mais da metade dos casos de câncer já têm cura.

FS: - Todo tumor é câncer?
Becker: - Não. Nem todo tumor é câncer. A palavra tumor corresponde ao aumento de volume observado numa parte qualquer do corpo. Quando o tumor se dá por crescimento do número de células, ele é chamado neoplasia - que pode ser benigna ou maligna. Ao contrário do câncer, que é neoplasia maligna, as neoplasias benignas têm seu crescimento de forma organizada, em geral lento, e apresentam limites bem nítidos. Elas tampouco invadem os tecidos vizinhos ou desenvolvem metástases. O lipoma e o mioma são exemplos de tumores benignos.

FS: - Como é o tratamento do câncer?
Becker: - O tratamento do câncer pode ser feito por cirurgia, radioterapia ou quimioterapia, utilizadas de forma isolada ou combinada, dependendo do tipo celular do órgão de origem e do grau de invasão do tumor.

FS: - Quem está sob risco de desenvolver câncer?
Becker: - Qualquer pessoa. Como a ocorrência do câncer aumenta com a idade, a maioria dos casos acontece entre adultos de meia idade ou mais velhos. O risco relativo mede a relação existente entre os fatores de risco e o câncer. Ele compara o risco de um câncer se desenvolver em pessoas com determinada exposição ou característica ao risco observado naquelas pessoas sem essa exposição ou característica. Por exemplo, os fumantes têm um risco relativo 10 vezes maior de desenvolver câncer de pulmão quando comparados aos não fumantes. A maioria dos riscos relativos não apresentam essa dimensão. Por exemplo, as mulheres com uma história familiar em primeiro grau de câncer de mama (ocorrência da doença em mãe, irmã ou filha) têm cerca de duas vezes mais risco de desenvolver este tipo de câncer quando comparadas às mulheres que não apresentam essa história familiar.

FS: - Quem tem direito ao tratamento pelo SUS?
Becker: - A atenção à saúde no Brasil é de acesso universal, isto é, todo cidadão tem direito a atendimento gratuito. Por isso, o Ministério da Saúde garante o atendimento integral a qualquer doente com câncer, por meio do Sistema Único de Saúde, o SUS.
Atendimento integral significa proporcionar ao doente todos os cuidados de que ele necessita para a cura ou o controle da doença, inclusive, as medidas de suporte para os tratamentos, cuidados paliativos, que visam dar melhores condições de vida aos pacientes que não puderem ser curados e reabilitação para a reintegração social daqueles que ficam com sequelas da doença ou do tratamento.

FS: - Como o SUS está organizado para atender a população?
Becker: - O SUS tem organizado o tratamento de câncer de modo a oferecer em um mesmo Estabelecimento de Saúde, todas as modalidades de terapia, como cirurgia, quimioterapia, radioterapia e, inclusive, cuidados paliativos e reabilitação. E agora temos a nova lei que com certeza será sancionada pelo governo federal, podendo assim, em 60 dias, os pacientes já estarem em tratamento.

Deixe sua opinião