No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Benefícios do pilates durante a gestação
Publicado em 11/07/2019

Folha Saúde

Foto: Alina Souza / Especial FS

O Pilates se tornou a modalidade preferida das gestantes

A prática do pilates no período gestacional tem muitos benefícios, além de auxiliar em uma gravidez mais tranquila, previne as indesejáveis dores na coluna. Um bom profissional pode ajudar na preparação correta para cada fase da gestação, já que cada trimestre possui necessidades específicas.

O método se tornou a modalidade preferida das gestantes
Procurar por uma atividade durante o período de gestação é fundamental para o bem-estar durante a gravidez, enfrentando da melhor maneira esse período em que o corpo sofre com mudanças físicas e hormonais. Além disso, a cada trimestre da gestação, as necessidades de trabalhar o corpo são diferentes. Sempre respeitando a individualidade de cada pessoa, o método se torna mais eficiente à medida em que se adapta às necessidade de cada fase, auxiliando desde as alterações fisiológicas, passando pelas alterações psicológicas até as mudanças biomecânicas. Para a designer de moda, Carolina Bortolini, o pilates foi a prática que lhe passou mais segurança para fazer durante o período gestacional do primeiro filho. "Eu optei pelo pilates justamente por saber que meu corpo ia mudar bastante na gravidez. Pensei muito na questão do alongamento, para evitar as dores nas costas, bem como por ser um exercício físico seguro. O ato de alongar é muito bom. Graças ao pilates eu tive pouco desconforto na coluna durante a gravidez. Sempre que sentia incômodos ou dores, bastava ir para a aula e fazer os exercícios recomendados para sentir o alívio imediato", relata Carolina.
Além de alongar e relaxar os músculos, fortalecer o assoalho pélvico com o objetivo de preparar o corpo para o parto, ajuda a evitar desconfortos e até complicações pós-parto. Para a fisioterapeuta Cármen Barbosa, do Estúdio de Pilates, RPG e Fisioterapia, essa atividade acaba sendo muito recomendada na gravidez pela facilidade em adaptar e variar os exercícios. Por ser uma prática mais lenta e consciente, fica mais fácil adequar a musculatura que precisa de uma maior atenção. "No início da gestação, a área de maior atenção deve ser a do assoalho pélvico. No final, o trabalho é focado em exercícios para dorsal, escápula e peitoral, que são musculaturas mais exigidas pós-parto", afirma Cármen.
Mesmo para quem não é adepto do pilates, é possível iniciar a prática já estando grávida. "A única recomendação é uma indicação, atestado médico, dê preferência, a partir do terceiro mês. Todavia, quando a pessoa já faz uma atividade, não há problema nenhum praticar desde o início. Porém, quando não, esse é o único cuidado que se deve ter. Em uma gestação sem risco e sem grandes recomendações, não há problema nenhum”, diz a fisioterapeuta. 
Razões para praticar pilates durante a gestação Ajuda a manter uma boa postura, pois a futura mamãe sentirá o fortalecimento abdominal, evitando uma inclinação pélvica excessiva que poderá causar as dores na região lombar; Por conta do sobrepeso inevitável, a prática do método reduz as dores gerais em todo o corpo; As horas de sono também são beneficiadas, evitando assim, o desgaste excessivo e poupando energia antes do nascimento do bebê; Com o fortalecimento dos músculos pélvicos, o parto é facilitado, inclusive ajuda a evitar problemas pós-parto; Ganho na resistência física, essencial para o controle do peso e preparação após o nascimento; Ter uma boa respiração é fundamental até mesmo para controlar a ansiedade. Com a prática, outro benefício é aprender a respirar melhor; Circulação sanguínea, embora qualquer atividade forneça esse benefício, com o pilates a ‘irrigação' de sangue se torna muito balanceada proporcionando equilíbrio por todo o corpo; Bom-humor. O pilates, sem dúvida, proporciona por meio dos exercícios e respiração um relaxamento intenso, desencadeando naturalmente o bem-estar;
Troca de experiências. Praticar atividades em grupo, principalmente se no grupo houver outras gestantes, gera bem-estar e segurança, além de partilhar informações; Boa recuperação. Por meio dos exercícios controlados, o pós-parto será mais rápido e, consequentemente, mais tranquilo.


Fonte: blogpilates.com.br

Deixe sua opinião